quinta-feira, 2 de agosto de 2018

DISTÚRBIOS SEM CRISES

Grupo de Distonia DISTÚRBIOS SEM CRISES venham participar , grupos para distônicos parentes e amigos de pessoas com o distúrbio


https://chat.whatsapp.com/AMLSPTFnctZ1LqskIvuXnC

terça-feira, 31 de julho de 2018

Artigos sobre distonia publicados no Blog do dr Luiz Botelho



     Quero convidar aos meu caros leitores para conhecer os artigos publicados no blog do dr Luiz  no qual tem  conteúdos que podem ajudar no conhecimento e  no tratamento da Distonia e espasticidade. 




luizbotelhofisiatra.blogspot.com  

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Sonho de um distonico

     Como na  musica de uma banda brasileira "um dia me disseram que as nuvens não eram de algodão"
     É mais ou menos assim
     A gente não pensa que a vida pode mudar de uma hora para outra
     As coisas acontecem sem percebermos
     Assim é com a doença
     A Distonia chegou e com ela a perda do equilibrio a dificuldade de andar a dificuldade em fazer as coisas
     E assim as nuvens de algodao foram evaporando
     Sonhos foram embora e a cada dia mais era dificil
     Mas assim como a fenix renasce das cinzas renascemos na esperança de um dia ter oportunidade e como muitos voar alto
     Meu sonho apesar que distante e conhecer Portugal
      Conhecer os vilarejos e as belas cidade de Lisboa Coimbra e Porto
Mas como ainda não pude vou ficando por aqui esperando esta chance.

Mais uma vez vôo

Mas uma vez voei e deixei para tras muitas coisas que estavam atrapalhando minha vida.
Talvez a fulga seja uma fraquesa pois não queremos enfrentar os problemas. Mas muitas vezes temos que deixar tudo e todos para saber o que realmente temos.
Voei para ares conhecidos
Lugares da minha infancia que a muito deixei
Quando somos pequenos queremos crescer, mas não pensamos que crescimento tras responsabilidades que muitas vezes só nos damos conta depois de adquirir
Hoje somos grandes e temos mais problemas que coisas que queremos
Hoje temos que atender mais do que ser atendido, então eu me pergunto, oquê realmente queremos
Hoje queremos voar, sair, sumir desaparecer, talvez pensamos que assim possamos fugir de tudo que nos aflige
Mas não é assim que funciona, abandonar não é tão simples.
Temos lembranças, recordaçoes etc etc etc e isso nos remete ao passado onde vivemos momentos que foram bons.
Hoje apesar dos problemas e mais problemas não podemos voltar
Temos que seguir, voar é apenas voar pois batendo nossas asas e vendo por outro angulo talvez aja uma solução mas saiba que a soluçao tambem tem desapego percas e desistencia
Algumas coisas temos que jogar fora para continuarmos caminhando
Caminharemos hoje amanha e muitos e muitos dias a procura de coisas que nos melhore e nos ajude a superarmos aquilo que nao podemos modificar ou perdemos
Voemos voemos e voemos , mais tarde caminharemos e com calma iremos colocar um ponto final ou uma virgula em algo e novamente seguir.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Livro O encontro na integra




O encontro




Uma estória de superação

Murillo Portto


 




Eu andava com minha bicicleta meio sem jeito tentando com minhas dificuldades me equilibrar para chegar até o SAEM, quando atravessando a Av: Paranaguá percebi na calçada, alguém tentava entender como aquele corpo tão desequilibrado dava pedaladas em direção a algum lugar, olhei seu olhar, por mais quente que tivesse senti um frio em meu corpo ao perceber o brilho dos seus olhos.
     Atravessei e fui seguindo dando pedaladas descontroladas e lentas até chegar ao começo da subida daquela rua íngrime que eu teria que escalar respirei fundo e segui.
     Cheguei ao SAEM onde posso acessar a Internet por duas horas, visitando páginas, lendo e-mails banais ou que muitas vezes pessoas que pensam que esquecemos nos mandam e assim passo essas duas horas. Quando saio, rapidamente venço aquela que foi minha inimiga até onde li, reli, meus e-mails. Voltando pela aquela avenida vou vencendo aquela descida que subi com tanta dificuldade, quando chego àquela praça no cruzamento da
R: Antonio de Castro Lopes com a rua Guilherme de Oliveira Sá.
     Sento em uma das mesas que existem nesta praça e observo as pessoas apressadas que passam.
      Longe seu cabelo ao vento seu sorriso ao meu encontro, mas como eu não a conheço. Simplesmente ela sorri e me diz:
_Oi
_Oi (respondo com um ponto de interrogação na cabeça, de onde será que ela me conhece?).
_Há certa hora percebi que ia a algum lugar
_Sim, fui até o SAEM.
     Reparei que ela vestia um vestido bem leve que perfeitamente se encaixava sobre seu corpo, pele clara, olhos que parecem querer ler dentro da minha cabeça o que se passava.
_Lá eu acesso a Internet por duas horas e não pago nada faz parte de um projeto do governo para a comunidade.
_E você aonde ia?
_Eu ia até o centro do Ermelino comprar uma sandália, adoro sandálias de salto alto me sinto maior, pois sou um pouco baixinha.
_Que isso exagero seu!
_Mas não fomos apresentados
_Qual seu nome?
_Qual seu nome?
_Perguntei primeiro!
_Tem certeza eu acho que os cavalheiros devem se apresentar as Damas.
_Não seja por isso.
_Francisco ao seu dispor
_Marisa
     Meus olhos brilharam quando ouvi seu nome que quase não acreditei.
_O que foi não gostou do meu nome?
_Não foi isso é que gosto desse nome. _Ah! Entendo.
_Você mora por aqui? Francisco.
_Sim subindo essa rua a uns dois km e você?
_Moro perto do hospital de frente a creche.
_Posso me ausentar por um instante?
_Sim, mas aonde vai?
_Já volto.
     Fui até a padaria e pedi dois sucos de acerola e dois x tudo, pedi que fosse entregue onde estávamos.
_Pronto.
_O que foi fazer?
_Um pedido.
_De que?
_Logo saberás?
_Olha, sou muito curiosa!
_Não tem problemas curiosidade matou a gata.
_Mas alertou a rata.
_Engraçadinha?
_Você acha?
_Não, tenho certeza!
_Rs.
_Você é muito simpático!
_Obrigado
     Chegou nosso lanche!
_Você é louco!
_Decida, Louco ou simpático?
_Rs.
_Exagerado ok?
_Ok!
      A cada mordida eu imaginava aqueles olhos amendoados a me observar, seu colo médio me deixava excitado e ao mesmo tempo sem saber para que parte do seu corpo olhar, pernas cruzadas num enlace.
       Acabei em pouco com meu sanduíche como se devorasse todos meus pensamentos antes que eles pudessem fugir do meu controle.
     Lentamente ela terminou e eu olhando em seus olhos não contive em dizer:
_Você é um anjo!
_Por quê?
_Não sei, há horas nos observamos agora nos cruzamos por que será?
_Também não sei explicar para você, mas ao te ver atravessar e seguir eu quis correr atrás de você, mas não pude.
     Peguei sua mão e a beijei, ela sorriu e partiu e eu a vi sumindo, indo como se tivesse cruzado meu caminho para dizer existe sempre alguém que te estima e lhe observa com sentimentos que poderás descobrir se prestar atenção nas coisas e pessoas que o rodeiam.
     Ao sair encontrei um pequeno papel.
     Marisa 65468425/ 98254135
_Obaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

_Uaaaaaaaaaaaaauuuuuuuuu
_Oi
_Pensei que você não ia ligar, eu fiquei tão encantado com você que esqueci de pedir seu número.
_Mas eu te dei, rssssssssssssss.
_Engraçadinha
_Não, sou só alegre mesmo!
_Estou brincando
_Nossa! É você mesmo, que voz linda!
_Seu bobo, aqui é uma gravação deixe seu recado após o bipe piiii.
_rssssssssssssssssss.
_Olha, Marisa aqui é aquele bobo eu ficou encantado com uma baixinha de olhos lindos e uma boca que anseio em beijar loucamente.
_Você continua exagerado!
_Que posso fazer culpa sua, quem manda você ser linda!
_Seu bobo
_Gosto que me chamem de bobo.
_Por quê?
_Lógico que só se for mulher e quando estiver me olhando nos olhos.
_Bem romântico
_Eu acho que sou romântico, adoro fazer carinho. Deitar no colo, segurar na mão, cochilar no colo enquanto recebo cafuné, nossa que delícia.
_Hummmmm
_Que foi?
_Delícia estava imaginando fazendo isto em você.
_E eu imaginando recebendo
_Estou ouvindo uma música ai bem baixinho.
 _É Andréia Dória da Legião
_Adoro esta música.
_Verdade? Gosto muito das músicas deles.
_Acho que são poucas as que eu não goste.
­­_Quando vou te ver de novo?
_Não, sei vou te fazer uma surpresa.
_Que surpresa?
_Se é, surpresa não pode falar.
_Ok.
_Se ao sumir da minha voz sentires falta das palavras que ouvistes, saibas que as terá sempre que quiser ouvi-las, pois milhões de palavras posso dizer, mas somente duas pode dizer tudo que estou sentindo: Te quero.
_Você me fez chorar!
_Amor desculpa foi só pra dizer que não te esqueci e que estou aqui te esperando.
_Eu sei, mas me emocionei, é muito lindo o poema.
_Obrigado.
_Vou desligar, não sei a surpresa, mas estarei esperando.
_Tchau amor, adorei você ter achado o tel e ligado você vai gostar da surpresa ok?
_Estou desde já ansioso.
_Vários beijos bem gostosos na sua boca, sonhe comigo pois desde aquele dia não esqueci você e isso não é normal para mim.
_Porque diz isso?
_Senti que você é muito mais  especial dos que conheci, por isso não consegui te esquecer.
_Que bom!
_Beijos amor.
_Beijos, espere a surpresa.
_Ansioso.
_Tchau!!!
_Tchau!!!!


Hoje domingo, abri os olhos, que horas são deve ser umas oito e poucos, é oito e vinte e dois pra ser exato. Vou escovar os dentes fazer xixi e ver se encontro alguém que vá comprar pão para mim.
_D Nadira vai à padaria?
_Vou
_Traga quatro pães fazendo favor?
_Trago Chiquinho
_Espero ela enquanto olho as pessoas que passam, são poucas mas é cedo ainda.
_Pronto ta aqui.
_Obrigado.
_De nada.
     Depois de tomar meu café olho a bagunça; Meu Deus que preguiça, mas de qualquer jeito vou ter que me virar, começo com a louça, lavo tudo e por preguiça deixo no escorredor, agora fecho a bicama varro o quarto a cozinha e úfa! Ainda tenho que passar pano, que preguiça, mas é melhor eu fazer, sempre que esta tudo bagunçado é que chega alguém.
    Pronto que horas são; 11:20, tem feijão cozido, arroz, só falta fritar o bife.
    Deixa-me assistir um pouco do Esporte Espetacular é cedo ainda pro almoço.
     Plá, plá, plá, plá, plá.
 _Quem será essa hora?
_Francisco
_Francisco, poucos me chamam pelo nome e voz de mulher, não pode ser, não pode mesmo.
_Não acredito agora quem te chama de doida sou eu!
_Por que?
_Como descobriu onde eu moro
_Segredo
_Já sei você é agente secreta disfarçada rsssssssss.
_Engraçadinho.
_Que isso amor são seus olhos
_Ai!!!!!
     Ela me dá um beliscão
_Que foi?
_Doeu
_Eu não senti nada
     Olho nos olhos dela que brilham. A cada olhar ela me desnuda, eu me pergunto como me rendo se eu nunca fui rendido, sempre procurei ser o dono da situação, mas agora?, agora? Sei lá estou perdido.
_Francisco!!!!
_Que foi amor?
_Você ta dormindo?
_Perguntei o que você estava fazendo antes de eu chegar?
_Desculpe estava distraído
_Estou vendo
_Estava limpando essa imensa e luxuosa casa; rsssss.
_Não é grande, mas gostei daqui.
_Porque mora sozinho?
_Sou separado
_Você tem pais?
_Tenho mãe e irmãos, mas moram em Itaquera.
_Por que você não mora com eles, não fica mais fácil para você?
_De certo ponto sim, mas gosto da minha tranqüilidade, das minhas coisas no lugar que deixo, ligo rádio, assisto tv a hora que quero, faço bagunça, arrumo, mas eu gosto.
_Mora eu minha mãe e uma irmã, mas nova que eu.
_Quantos anos você tem?
_Adivinha?
_Hummm, deixa-me pensar, deve ter 1,68 mt de altura, 54 kg, cabelo meio claro, pele clara, olhos castanhos claro.
_Você vai dizer minha idade ou analisar meu corpo?
_Os dois
_25 anos do signo de sagitário faz aniversario em dezembro mais ou menos dia 10.
_Como sabe dessas coisas?
_Segredo
_Fala!
_Sei lá, veio na minha mente.
_Você acertou quase tudo, faço aniversário dia 11/12.
     Sentado na bicama eu peguei em sua mão macia e acariciei com gestos bem leves, enquanto ela olhava em meus olhos e me beijou, nunca pensei que eu fosse roubado e não roubaria um beijo de uma mulher, ficamos em silêncio, depois ela pediu água.
_Vou pegar, gelada ou sem gelo?
_Misturada.
_Ok.
_Não repara no meu copo de massa de tomate é filho único rssssssss.
_Imagina
_Obrigado
_Já almoçou?
_Não, mas já vou indo.
_Nem pensar, vai almoçar comigo.
_Ah Francisco tenho vergonha de comer fora de casa.
_Mas não estamos fora de casa.
_Você sempre com uma resposta.
 _Só um minuto já volto
­_Ta!
_Nelson meu ajudante fiel.
_Fala Chico.
_Vai ao sacolão para mim.
_Vou
_Compra dois pés de alface, 1kg de tomate, 1kg de cebola, 1 maço de agriões, limão e banana e outras frutas que você puder trazer ok?
_Ta.
_Obrigado.
_Onde você foi?
_Mandei um menino comprar umas coisas para mim.
_Folgado, por que você não foi?
_Ah amor pra que, que eu pago meus empregados.
_Ta bom faz de conta que eu acredito; rssssssss.
_rssssssssssssss
_Você, sabe que é difícil pra mim, por isso ninguém recusa meus pedidos, eles fazem com gosto, também sei quem não gosta nesse caso eu nem peço.
_Olha vou lhe dizer uma coisa estou, impressionada com você,você tem garra, determinação, isso é muito bom numa pessoa, mas desculpe se não quiser falar tudo bem, o que você tem?
_Uma doença degenerativa rara chamada Distonia de Torção, que causa perda de movimentos, torções nos membros inferiores, tremores e etc; você tem computador?
_Tenho
_Então pesquisa na GOOGLE lá tem tudo sobre esta doença.
_OK, quando eu chegar em casa vou pesquisar; mas não só por curiosidade mas para saber como posso te ajudar.
_Tudo bem.
_Chicooooooo.
_Ele chegou.
_Já vou.
_Deixa, desço pra você ta pesado.
_Toma um troco pra tomar um refrigerante.
_Brigado Chico.
_Brigado digo eu.
_Bem madame Marisa, minha linda,  agora vamos para cozinha!
_Eu?
_Sim, você vai me ajudar a fazer o almoço.
_Ta bom!!!!
_È só esquentar a comida fritar uns bifes e fazer a salada.
_Que salada você quer? Agrião ou Alface.
_Você que sabe só gosto que pique a tomate bem pequeno, não gosto de ficar com aquela rodelona de tomate na boca.
_Corta com a faca e come.
_Não, prefiro cortada em pedaços pequenos.
_Tudo bem amor, eu faço direitinho pra você.
    Depois de comida esquentada, bife frito, salada feita, comemos e tomamos suco de maracujá, ficamos farto.
_Nossa estava uma delicia seu feijão, você cozinha bem o arroz também bem soltinho.
_Não elogia que eu acredito.
_É verdade, estava tudo uma delicia, agora vamos disputar no par ou ímpar quem lava a louça.
_Francisco, não faça isso, fui convidada para almoçar, isso já é parte da criadagem; rsssssss.
_Preguiçosa.
_Olha, não gosto que me chame de preguiçosa!
_Desculpe amor estava brincando.
_Me conta como descobriu onde eu moro?
_Foi uma vizinha sua que me disse.
_Você conhece a Selma.
_Selma? Dessa rua?
_Sim.
_Ah! Sei, ela mora aqui no meio da descida uma morena bonita.
_Seu safado já a cantou?
     Dando-me um beliscão
_Não amor.
_Você tem cara de safado, mas tudo bem aquela primeira vez que nos encontramos quando eu ia embora e a encontrei quando ia subindo também, ela me reconheceu do tempo que estudávamos no Amarelo e chamou-me, e depois de alguns minutos perguntou o que eu fazia ali, falei que conhecera você, ela disse:
_Ele mora lá na mesma rua onde moro.
_Ai te encontrei.
_Quando os caminhos estão cruzados não há como escapar.
_É verdade
     Liguei o rádio e coloquei na radio que sempre ouço, durante um tempo ficamos em silencio, apenas olhando um para o outro.
     Deitei no colo dela e lentamente nos beijamos fazendo caricias mútuas.
_Francisco, preciso ir já é quase 4 horas, a hora passa muito rápido.
_Verdade, mas foi tão gostoso e inesperado te receber aqui, você veio conhecer por dentro de mim como sou e não ficou criando uma ilusão de onde eu poderia morar, e meu jeito de ser.
_É foi muito bom mesmo.
_Tudo bem a casa esta aberta te esperando o meu tel eu só tenho celular, mas se você quiser me ligar?
_É, 82732476 ok?
_Pronto anotei, amor preciso ir, eu te ligo ok. Eu não quero te dizer nada deixa as coisas acontecerem ok? O que tiver de ser será, tudo tem sua hora e local e como acontecer por isso tudo que tenho para dizer pra você é que estou gostando muito de conhecer esse tal de Francisco, pois, naquele dia eu imaginava você uma pessoa magoada, infeliz e hoje vejo que é totalmente ao contrário, alegre extrovertido, carinhoso e além de tudo um lutador, que acho que não desiste fácil dos seus objetivos.
_Verdade.
     Um longo beijo demos, depois ela saiu e eu a acompanhei até o portão onde meus olhos a perderam quando ela descia a rua em direção a sua casa.
      Era uma quarta-feira, por volta de umas 10hs da manhã resolvi ligar para o SAEM para marcar uma hora para mim, fui até o orelhão perto da esquina da Antonio Tertuliano, liguei falei para o Ronaldo marcar para as 15:00 hs.Depois de desligar senti uma sensação estranha, um frio na barriga.
     Liguei para a casa da Marisa uma voz atendeu.
_Por favor, a Marisa esta?
_Não, ela saiu, mas eu acho que não demora.
_Obrigado!
_Por nada!
     A pessoa deve ser a mãe dela, desço da calçada e dou uma olhada para trás para me certificar que não vem carro, meu coração acelerou derrepente, um vento leve soprava sobre seus cabelos soltos que balançavam, seus passos apressados, cada vez mais deixava descompassado meu coração a cada passo que nos aproximava.
     Sem dizer uma única palavra nossas bocas se juntaram, nada pude mais ver apenas sentir aquele corpo entre meus braços, a bicicleta no chão enquanto algumas pessoas passavam, mas eu não estava ligando apenas estava sentindo seu corpo seu cheiro, seu cabelo até os ombros me enfeitiçavam como um laço, minhas mãos escorregavam entre eles.
      Depois de um longo respiro.
_Quase pensei que não ia conseguir te alcançar!
_Acabei de ligar para sua casa.
_Quem atendeu?
_Não sei, ela disse bem educadamente que você não estava.
_Deve ser a minha mãe.
_A sogrinha rssssssss
_Ela deve ser boa não mordeu a língua ainda
_Do que você esta falando?
_Toda sogra é uma cobra se morder a língua morre!
_Aiiiiii.
_Esses beliscões doem!
_É pra doer mesmo!
_Brincadeirinha.
_Sei; vou dizer isso também para sua mãe.
_Você fica ainda mais linda com essa cara de raiva.
_Seu bobo!!
_Vamos.
_Onde?
_Limpar minha casa?
_Aiiiiii
_De novo, vou ficar todo roxo ai você vai ter que cuidar das manchas.
_Você ta muito folgado, primeiro cozinheira, agora doméstica?
_Para que, que eu te pago.
_Aiiiiii, Marisa isso doe!
_É pra doer mesmo, já disse você ta muito folgado.
     Me abraçou depois deu um gostoso beijo, acariciou minhas mãos e eu trouxe ela na bicicleta, com muito medo de derruba-la.
_Olha agora hoje é verdade não fiz nada estou com muita preguiça, apenas mandei comprar o pão, tomei café, depois fiquei assistindo desenho, depois fui telefonar.
_Você torce para que time?
_Corinthians, por que?.
_Você parece que torce pelo Palmeira, olha como esta essa casa que bagunça!!!!
_Ah amor eu não te esperava aqui hoje.
_Quer dizer se eu não viesse ia ficar assim?.
_Não, mas começo arrumar, mais ou menos na hora do almoço. Primeiro varro a casa, depois passo pano, limpo o fogão e lavo a louça, guardo ai começo a preparar o almoço, por volta de duas horas estou almoçando.
_Você não pode ficar comendo muito tarde, faz mal pra você.
_Faz nada, já estou acostumado.
_Eu entrei no site da GOOGLE e vi o perfil da sua doença, graças a Deus Você é muito inteligente e corajoso, você sabia que já era pra você estar em cima da cama?
_Sim, mas Deus não quer, ele tem um propósito maior na minha vida, em várias igrejas que fui me falaram isso, eu sou de Deus estou aqui para cumprir uma missão, levar a palavra dele àqueles que precisam.
_Mas você não é crente!
_Crente todo mundo é, todos crêem em alguma coisa, mas eu ainda não sou Cristão convertido, sei que estou devendo isto a Deus, mas hei de cumprir.
     Ela veio bem devagar me abraçou e me colocou de pé, com toda minha dificuldade fiquei e a abracei com carinho, seus olhos estavam cheios de lágrimas, o que será que passara na cabeça dela ao ver aquela pessoa possuída por uma doença incurável, mas com garra, mesmo a que não esteja presente ali, mas com garra de falar e determinar que uma hora aquilo vai ter fim, não sei apenas apertei-a entre meus braços e senti seu coração por alguns minutos.
_Vou abrir esta janela, esta quente aqui dentro, acho que mais tarde vai chover.
_Quem mora aqui?
_O filho da vizinha do outro lado.Ele faz adesivo, por isso esse cheiro de tinta.
_Ele mora sozinho?
_Sim, ele morava com a vó dele, mas ela foi embora.
_Morreu?
_Sim ai ele ficou ai sozinho, mas a mãe dele mora onde tem uma bomboniere, você viu?
_Onde tem um toldo amarelo?
_Isso.
_Marisa, você varre a casa?
_Varro amor
_Ok, então vou esperar para poder lavar a louça.
_Aqui a vassoura.
     Com uma calça jeans semidesbotada, uma blusinha vermelha e uma sandália de salto baixa eu a observava a varrer, admirando como um dos mais valorosos tesouros, terminou de varrer, apanhei o lixo dei o pano para passar na casa ela passava bem devagar como se fosse um carinho sobre esse chão maltratado onde vivo, deixamos secar enquanto trocamos caricias e beijos sentados na escada.
_Pronto, deixa-me lavar a louça.
_Como você lava se você não fica em pé?
_Eu sento no banco, as vezes eu arrasto ele quando quero pegar alguma coisa pra não levantar, isso faz um barulho.
_Quem mora ai ao lado?
_Minha ex.
_Não sabia que ela morava ai.
_Mora, cada um na sua, tudo esta mais que devidamente acabado, o divórcio esta correndo e eu estou bem.
_Você ainda gosta dela, gosto como vizinha, conhecida, mas não sinto mais atração por ela como mulher.
_Duvido!
_Sai cera.
_O que?
_Eu disse que do ouvido sai cera; rsssssssssss.
_Engraçadinho, eu acho que é isso que me chama, mas a atenção em você, você consegue tirar uma piadinha de tudo, até dos momentos, mas ruins.
_Mas pra que ficar sofrendo, quero mais é ser feliz, curtir a vida.
_Pronto, agora só falta passar um pano nas coisas.
_Eu passo onde está o pano e o álcool
_Aqui.
_Aiiiiii.
_Seu filho de uma boa mãe.
_Que foi?
_Morde minha orelha e ainda pergunta o que foi?
_Não senti nada.
_Aiiiiii.
_rs, também não senti nada!
_Certo, depois eu desconto; rsssssss.
_Ok
     Enquanto ela limpava as coisas como o armário, a geladeira e etc, eu ia seguindo dando beijos em seu pescoço, pois ela prendera o cabelo e ficara somente como se fosse um rabo de cavalo, seus brincos pequenos e uma correntinha bem pequena no pescoço.
_Pronto explorador!!!!!!
     Jogou o pano e o álcool em cima de mim.
     Eu a agarrei pela cintura e deitei ela sobre a bicama, prendendo os braços dela, comecei a beijar seu pescoço e depois de soltar seus braços ela me abraçou e longas carícias trocamos.
_Que horas são?
_14:00hs
_Tenho que sair.
_Aonde você vai?
_Vou ao SAEM Amor
_Vai me trair!!!!!!
_Amor, tenho amigas virtuais, gosto muito de conversar com elas, afinal é por isso que não me sinto tão só.
_Mas agora você tem a mim.
_Claro, e agradeço por isso, mas também não posso ficar só esperando e pensando em você preciso ter amigos a minha volta também assim como sei que você tem.
_Verdade amor desculpe, mas não quero que saia com outra ok vamos jogar limpo, gosto de você e não quero trair nem ser traída, amigas tudo bem, mas só amigas, nada de ficar, certo?
_Sim Marisa, vou manter minha palavra.
     Peguei a bicicleta desci a rua com ela sentada no quadro da bicicleta até a padaria, dali ela que agora me olhara, depois do beijo que trocamos, pessoas olhavam e não compreendiam, dois corpos grudados pareciam sair faíscas, até que eu sumi da vista dela entrando em outra rua seguindo em direção ao SAEM.
 Muitas vezes eu pioro meu estado por que não sei lidar com as coisas que acontecem, pois eu gasto muito e às vezes esses gastos me preocupam, pois como sempre acaba  caindo nas costas da minha mãe.
     Logo acordei decidido a ir até Itaquera, passar na Dataplus e depois quem sabe se alguém vier me buscar passar na casa da minha mãe. Eis que toca o telefone e é a Marisa, isso por volta de umas 10:00hs de uma quarta feira.
_Oi amor!
_Oi! Que surpresa boa logo cedo, sua você é uma música suave em meus ouvidos.
_Exagerado.
_Ainda bem que não vai me dar um beliscão.
_Mas hoje você não esta merecendo não.
_Que bom!
_Estou indo pra ai.
_Quero sair com você.
_Mas para onde?
_No cinema.
_Assistir que filme?
_Sexo, amor e traição, dizem que é bom.
     Na verdade eu estava engasgado sem saber o que fazer, pois ir ao cinema exige gastos e eu naquele momento não estava preparado, tudo que tenho ganhado mal dá para pagar as contas, muitas contas.Mas como dizer não, eu estava com R$ 50,00 para pagar as contas, mas não tive como dizer nada, disse apenas que horas vamos?
_Olha eu chego ai na sua casa 14:00hs.
_Tudo bem.
     Arrumei a bagunça para que ela não visse e almocei, eu pensei vou economizar o máximo.
_Franciscoooooooooooo.
_Já vou.
_Oi amor que cheiro bom, essa calça ta muito colada vai tirar!
_Ah! Ta bom.
_Aiiiiii, começou.
_Quer mandar em mim, seu folgado.
_Brincadeira amor, você está linda.
     Vestia uma calça branca, uma blusinha cor clara e um tamanco, batom bem vermelho, sua boca era como sempre gostei, um sorriso simples e discreto, junto com uma imensa vontade de nunca mais deixar de sentir seus lábios.Agarrei a cintura dela por trás e comecei a beijar seu pescoço.
_Para!
_Por que!
_Safado.
_Um santo como eu, safado?
_Santo! Sei.
_Você me deixa louquinha, vai logo se vestir vai!
_Tomarei meu banho depois vou me trocar!
_Ta vai logo.
_Vou ai esfregar suas costas.
_Vem.
_Melhor não.
_Ta com medo de que?
_De nada, só não vou me molhar.
_Tudo bem, já está saindo.
_Vou tirar a toalha.
_Tira.
_Um dois três já!
_Surpresa, já estou de cueca.
_Você fica uma gracinha de cueca azul.
_Olha.
_Estou olhando.
     Terminei de me vestir e ela não tirava os olhos de mim, como se eu fosse uma obra de arte sendo admirado, apesar das muitas dificuldades.
     Vestindo-me eu pensava, meu Deus como vou fazer para ir até onde ela quer, se eu pudesse andar, mas com tanta dificuldade.
      Terminei e disse a ela vamos?
_Vamos.
     O Nelson estava na rua com uma bicicleta e ele me levou até o Zig zag, pegamos o Tatuapé e seguimos viagem.
_Amor como vou andar lá dentro?
_Você sabe que eu não consigo!
_Olha amor, lá eles devem ter cadeiras de roda.
_E se não tiver, te levo nos braços.
_Sabe de uma coisa.
_Eu acho que não gosto mais de você.
_Do que você esta falando?.
_Na verdade eu já estou te amando e muito, você esta me fazendo muito bem.
_Verdade amor?
_Sim, verdade.
_Você apareceu do nada , não tem me cobrado nada e ainda me satisfaz.
_Mas é muito cedo, eu também tenho meus defeitos.
_Todos temos.
     Devagar chegamos na porta do shopping, um segurança perguntou se eu precisava de ajuda, eu disse que precisava de uma cadeira de roda, ele pediu que ela o acompanhasse ate um guinche onde teria de assinar um termo de responsabilidade pela cadeira, logo em seguida voltaram e nós fomos andando pelos corredores.
_Fazia tempo que eu não vinha aqui.
_Por que?
_Não tinha companhia.
_Nem seus irmãos?
_Não, eles têm cada um seus rumos não querem se ocupar com o meu.
_Que pena!
_Não tem nada hoje você esta aqui e esta muito bom.
_Que bom amor!
_Vamos pegar o elevador e ir ate o cine ver que horas começa a sessão.
_Olha só a altura, da um medo desse troço descer de uma vez.
_Seu medroso, esse é um dos meios mais seguros do mundo.
_Olha lá tem oito salas aqui vamos ver o que esta passando?
_Narradores de Javé em duas salas, Sexo Amor e Traição, e outros,
_Sexo, amor e traição.
_Sexo, amor e traição.
_Que bom concordarmos.
_É que tem outros bons aqui também.
_Verdade.
_Que horas começa a sessão?
_As 19:30hs
_Ok
_Dois bilhetes, por favor, eu pago meia sou aposentado, olha minha carteirinha e a dela é normal.
_São R$ 15:00.
_Aqui!
_Deixa, eu pago.
_Não foi eu que chamei?
_Foi, mas eu pago.
_Teimoso.
_Obrigado amor
_Que hora são agora?
_17:50hs
_Falta ainda uma hora e meia para começar.
_Vamos fazer uma horinha por ai?
_Vamos
_Aonde você que ir?
_Numa livraria que tem lá em baixo no térreo.
_Tudo bem.
_Tem cada, roupa bonita aqui.
_É faz tempo que não compro algo, não tem me sobrado dinheiro para fazer isso.
_Quem me dera, minha mesada é pequena mal da para os gastos do mês.
_ Mas você vai arrumar um serviço logo amor.
_Tomara.
_Tem tantos livros aqui, vejo o titulo, me lembro da estória, mas não tenho coragem de lê-lo todo.
_É a primeira vez que vejo um escritor, que não gosta de ler.
_Eu gosto de ler, mas tenho preguiça.
_Agora vamos ver os cds.
_Adoro MPB, Ivan Lins, Boca Livre, 14 bis e etc.
_Gosto mais de músicas românticas.
_Olha esse, uma coletânea das melhores músicas de MPB.
_Vou levar esse e você.
_Acho que encontrei esse Love Colection vol um.
_Vou levar esse.
_Deixa-me ver o seu.
_Isso eu vou pagar.
_Pronto, sabia que ia fazer isso.
_Agora quero comer!
_Então vamos.
_No Mcdonalds?
_Não, vamos comer uma pizza no Habb´s.
_Tudo bem, mas tem que ser rapidinho falta 30 minutos para começar o filme.
     Pedimos uma pizza de frango com catupiri e dois refrigerantes, não demoramos muito a comer, enquanto eu engolia os pedaços eu me deliciava olhando seus lábios e seus dentes lindos mastigando aquela massa.
_Nossa você esta me olhando de uma forma.
_É desejo, não consigo deixar de admirar aquilo que me atrai e você é como um imã, e eu um bobo perdido e encantado em seu olhar.
_Assim você me deixa vermelha.
_Mas é verdade, você é linda.
     Ela levantou veio calmamente me abraçou e me deu um longo beijo.
_Vamos?
_Vamos amor, esta em cima da hora.
     Nos encaminhamos até a sala de cinema, rapidamente entramos e logo o filme começaria, ela fechou a cadeira e colocou perto de nós e abraçados esperamos começar o filme e ter ainda mais momentos felizes na nossa vida.
     “A Marisa é doida, praticamente quebrou minhas pernas ontem, graças a Deus consegui chegar, mas será que ela chegou bem em casa?”
     Vou ligar para casa dela, ainda é cedo, mas se ela estiver dormindo alguém acorda ela, preciso saber se ela esta bem.
     Peguei a bicicleta e corri a te a avenida, cheguei lá quase colocando a língua para fora.
_Alô, bom dia!
_Bom dia
_Quer falar com quem?
_Com a Marisa
_Quem quer falar com ela?
_O Francisco, a sº é a mãe dela?
_Sou sim, o meu nome é Silvia, Francisco, ela ainda esta dormindo, chegou tarde ontem, eu já estava preocupada.
_Por isso eu estou incomodando tão cedo, também estava preocupado, para saber se ela havia chegado bem.
_Chegou sim, e você como está?
_Estou bem, ela conta tudo para a senhora?
_Conta, graças a Deus tenho uma filha de ouro, desde o primeiro dia que ela te conheceu, me disse como você é determinado, graças a Deus um lutador.
_Obrigado, assim a senhora me deixa sem graça.
_Olha Francisco ela acabou de acordar esta amarrando o cabelo e louca para falar com você, tchau.
_Tchau D Silvia a senhora é muito simpática.
_Obrigada, ela esta arrancando o telefone das minhas mãos.
_rssssssssssssss
_Tchau.
_Alô.
_Oi amor como você dormiu?
_Com uma camisolinha bem fina e de olhos fechados rssssss.
_Engraçadinha!
_Nada amor, apenas muito mais alegre por ter você.
_Que bom, já não agüentava mais sem saber ser você estava bem.
_Dá padaria até em casa peguei um táxi, ai cheguei rapidinho.
_Eu peguei um ônibus, desci na padaria depois fui andando devagarzinho e logo cheguei, nossa acho que era quase meia noite né?
_Por ai, cheguei tão cansada que nem olhei a hora.
_Bom agora mais calmo vou comprar pão e tomar meu café, depois dar uma de dona de casa, lavar, cozinhar, limpar e etc.
_Limpa bem direitinho viu!
_Ta bom amor vou caprichar.
_Fica com Deus.
_Você também.
_Olha, te amo muito.
_Como olhar não estou te vendo?
_Ah! Marisa só você, beijos.
_Surpresas mais tarde.
_Que surpresa?
_Se eu contar não vai ser surpresa.
_Olha o que você vai fazer?
_Ta amor, essa não é nada demais.
_Beijos, fica com Deus.
_Você também, te amo muito também.
     Milhões de coisas passam por minha cabeça, as vezes o dia passa tão depressa, muitas coisas tomam conta da minha mente, minha casa, um desenho, o noticiário, mesmo que muitos só tragam notícias ruins, mas estamos no mundo e vivendo sobre tensão, muitas dessas coisas ocupam as horas, mas também tem hora que a solidão é minha única companheira, sinto vontade de chorar, mas ai dou um sorriso lembro de algo engraçado falo as paredes e assim passo meu dia, agora com meu coração sendo mexido por esse sentimento novo, estou mais em paz e contudo feliz.

_O Telefone, onde esta essa droga?
_Alô!
_Oi amor.
_Oi, onde você esta?
_Em casa acabei de arrumar a casa e já almocei.
_Então desce aqui.
_Aqui onde?
_Desce a rua que você vai me ver.
_Ta, to indo.
_Fran!
     Ué, cadê ela? Ah ta ali na mesma mesa onde nos conhecemos.
     Ela me abraçou de um jeito bem forte e com um longo beijo tirou qualquer ação que eu pudesse ter.
_Que bom veio rapidinho.
_Também você me agitou, não sabia onde estava e o que estava acontecendo.
_É que tenho uma surpresa; você conhece um tal de Murillo Portto?
_Esse nome não me é estranho.
_E um livro que ele escreveu chamado “Tudo que seu coração quer sentir esta aqui”
_É familiar, o que você ta aprontando?
_Eu nada
     E tirando de dentro da bolsa o livro me mostrou.
_Onde arrumou esse livro?
_Eu que faço as perguntas aqui.
_Pra quem você deu esse livro, tem uma dedicatória de amor aqui.
_Deixa-me ver.
_Não
_Aiiiiii
_Vai começar a me beliscar?
_rsssssssssssssss
_Brincadeira amor, uma pessoa me emprestou esse livro.
_Quem?
_Uma garota chamada Ligia.
_Onde ela conseguiu?
_Ela pegou emprestado de um amigo dela chamado Rubens.
_Ah! O Rubinho do SAEM.
_Ela freqüenta lá?
_Sim ela disse que já te viu lá você é o maior galinha da turma.
_Aiiiiiiiiii.
_Para Marisa, isso doe.
_Que pena não to sentindo nada.
_Brincadeira, ela disse que você é muito quieto, mas tecla muito, tem muitos contatos na net.
_Isso é verdade. Esse livro está registrado, mas não posso editá-lo.
_Por que?
_Dinheiro, é muito caro colocar um livro no mercado.
_Mas você não pode desistir tem muitas poesias lindas aqui.
_Qual que você gostou mais?
_Com você achei linda, li o livro todinho hoje, rapidinho.
_Que bom, quer um refrigerante?
_Não, quero um suco igual aquele daquele dia.
_Ta vou buscar.
_Eu espero.
_Pronto e umas batatinhas pra tira gosto.
_Delícia, adoro batatas fritas.
     Tomamos o suco, depois ficamos nos olhando querendo descobrir algo que até agora não tivesse sido descoberto caricias nas mãos, afagos no rosto beijos com gosto de quero mais e por fim uma despedida, pois o final da tarde já por vir escurecia o dia trazendo junto com ela à noite e os sonhos de ter e ficar muitos e muitos momentos felizes juntos, pois a cada encontro é mais forte e mais intenso o brilhos do nosso olhar.
_Amor tenho que ir, esta escuro.
_É bom estar com quem se ama, pois se percebe apenas que o tempo passou quando é hora de dizer até logo.
_Verdade amor, mas saiba de uma coisa você esta preso aqui.
     Colocou minha mão em seu peito e seu coração batia forte e acelerado, a sua respiração começava a ofegar e assim é que percebemos a falta que fazemos quando estamos longe ou vamos nos afastar de quem nos ama de verdade.
     Num longo beijo nos despedimos sem palavras apenas soltando as mãos, os dedos, os olhares, você e eu sumindo, mas levando cada um o coração do outro que quer ficar, mas precisa partir.
-Alô Marisa.
_Oi, tudo bem?
_Me Desculpa ligara cobrar, mas estou sem crédito.
_Não tem nada, você esta bem?
_Não, foi por isso que eu liguei, da pra perceber que minha voz esta esquisita?
_Esta mesmo, por que?
_Estou em crise.
_Como assim?
_Estou sem remédio.
_Desde quando?
_Desde ontem.
_Caramba, mas você não sabe que não pode ficar sem remédio?
_Sei, mas.
_Mas nada, você tem que passar no médico antes de acabar o remédio.
_Não fica brigando comigo.
_Não, mas bem que você merece, não tem ninguém pra te levar no médico?
_Não.
_Qual o tel da sua mãe?
_6147 5864
_Vou ligar pra ela vou ver se alguém vem te buscar, você não consegue nem se levantar?
_Não estou todo duro.
_Já te ligo de volta.
     É sempre assim, parece que eu não tomo vergonha na cara, espero essa merda acabar, depois eu me ferro, além das broncas, fico todo duro.
_Alô.
_Oi amor.
_Olha não tem ninguém lá que possa vir aqui te pegar.
_Droga.
_Calma eu vou ver  o que posso fazer.
     O que posso fazer é esperar, não sei  o que ela vai fazer, mas vou esperar.
     O tel de novo, deve ser ela.
_Alô.
_Fran, meu tio, eu liguei para ele e ele vai te levar.
_Ah! Amor eu não queria preocupar você.
_Tudo bem depois a gente vai ter uma conversinha.
_Pronto lá vem bronca.
_Estamos chegando em 20 minutos.
_Beijos
_Beijos
     Com muito esforço, quase sem poder levantei e fui até o banheiro, tomei um banho de gato e vesti uma roupa amassada que estava no guarda roupa, quando ela gritou, sem nem poder subir a escada joguei a chave e ela desceu.
_Como você ta amor?
_Não estou bem, quando fico sem o remédio tenho vários tipos de crise, fico com a boca travada, não consigo comer, meus movimentos ficam ainda mais difíceis, tudo piora.
_Calma amor, eu estou aqui.
_Vou procurar uma camisa melhor esta amassada demais.
_Ok
_Achei, veste essa o tecido é fino, e nem parece que esta amassada.
_Vamos?
_Amor, não comi nada ainda.
_Você esta com muita fome.
_Estou.
_O que você come?
_Não consigo comer apenas beber.
_Tudo bem, vou esquentar leite para você.
_Toma, bebe devagar ta?
_Amor e seu tio?
_Ele foi à Ponte Rasa, ele já vem.
_Ta.
_Deita um pouco no meu colo.
     Deitei no colo dela e eu estava com bastante ataxia, ela fazia movimentos bem suaves na minha cabeça e eu acabei cochilando.
_Fran acorda.
_Meu tio chegou.
_Cadê a chave?
_Esta na porta.
_Sobe devagar, não precisa ter pressa.
_Oi, tudo bem?
_Tudo, meu nome é Paulo.
_Você quer sentar na frente?
_Não, meu pescoço esta muito duro.
_Marisa senta atrás e eu deito no seu colo.
_Ta.
_Você vai onde?
_Em Itaquera, você conhece o centro?
_Mais ou menos.
_Vou passar no convênio da Sancil.
_Ok.
     Deitei no colo dela e mais uma vez apaguei, ela me chamou quando estava passando sob a ponte do trem.
_Onde é?
_Sobe direto, agora vira a esquerda e contorna o posto de gasolina, agora vai até o farol e vira a direita, é mais ou menos o 2º prédio do lado esquerdo.
_Agora to vendo.
_Pode encostar-se à vaga de deficiente.
_Tudo bem.
_Pede uma cadeira de rodas!
_Trás uma cadeira para mim.
_Já trago.
_Pronto.
     Depois de entrar ela fez a ficha e logo o médico chamou, eu disse que estava em crise e ele receitou o remédio Clonazepan para um mês, seguimos para casa da minha mãe ela conheceu minha mãe e a Moeisha que foi logo subindo nos braços dela, não sei como, pois ela na primeira vez ela fica só olhando entramos, minha mãe fez um café enquanto eu estava deitado no sofá, depois de algumas conversas, nos despedimos e minha mãe deu o cheque para comprar o remédio.
     Chegamos em casa, mais ou menos umas três da tarde, ela me deu o remédio e o tio dela foi embora, antes de ele ir agradeci fervorosamente.Ela me deu o remédio e pediu para que eu deitasse, estava cansado mesmo.Adormeci, quando acordei ela tinha arrumado a casa e feito um miojo para mim.Bem devagar colocou em minha boca bem temperado e eu já me sentia melhor.
_Quer casar comigo?
_rsssssssssssss.
_Seu bobo! Já começou com suas piadinhas, estava quieto demais.
_Depois desse tratamento todo, o que você queria que eu dissesse.
_Obrigado.
Obrigado amor, te amo muito.
_Eu também e a cada dia mais percebo por que nossos caminhos se cruzaram.
_Quem bom!
_Amor tenho que ir embora já é quase sete horas.
_Nossa amor já esta escuro.
_Não tem problema tenho um guarda comigo, Deus.
_Esse é um guarda em tanto, sei que nunca vai nos abandonar.
_Verdade amor.
_Então, agora a bronca.
_Tava demorando e muito bom.
_No dia que você deixar acabar o remédio e ficar todo duro eu venho aqui, chamo sua mãe e te amarramos e te damos uma surra, já até combinei com ela, pois você sabe que não pode deixar acabar, uma semana antes de acabar, tem que passar no médico.
_Ok capitão, se eu não cumpri me joguem no mar.
_rsssssssssssss
_Engraçadinho.
_Vou tentar ok!
_Eu vou pegar no seu pé.
_Ta certo amor, é por isso que estou cada dia mais preso a você, nem reparei como você está linda com essa calça e esse cabelo solto, passa o batom você fica mais linda ainda.
_Assim, agora vem aqui pra eu tirar e saborear.
_Não, vai ficar na vontade, só um selinho, estou com pressa.
_Tudo bem amor.
     Ela se foi e nesse dia mais um a vez fui salvo por vários anjos que habitam em volta de mim, pois sempre que preciso aparecem bem na hora. E a Marisa é uma das pessoas mais importante da minha vida hoje e a cada dia ocupa mais espaço. E a cada dia a amo mais.
     Depois de ontem, hoje acordei muito melhor do que ontem, também depois do tratamento, vou comprar o pão e aproveito e ligo para ela, já deve estar acordada esta hora.
     Fui pela escada, quase não consigo  subir pois o remédio de manha ainda não tinha feito efeito.
     Cheguei e pedi quatro pãezinhos. Depois disquei para casa dela.
_Alô
_Oi amor que bom que é você, pensei que ainda estaria dormindo?
_Não acordo cedo, só passo um pouco quando vou dormir tarde.
_Que bom você está bem?
_Eu que pergunto seu safado, essa hora depois de ontem você já está de pé.
_Amor, foi só uma crise, já tomei o remédio agora já estou melhor.
_E a casa como está?
_Muito suja?
_Não, não deu tempo de bagunçar muito, rsssssss.
_Seu bagunceiro, rsssssssss.
_Eu vou subir ai daqui a pouco.
_Que bom amor!, estarei te esperando.
     _Voltei, fiz o café, tomei depois lavei a louça e varri a casa, estava limpa ela tinha passado pano ai fiquei assistindo desenho, depois de uns vinte minutos ela chegou.
_Franciscoooooo
_Já vou.
Que bom esta bem melhor mesmo, subiu rápido a escada.
_Estou sim amor.
_E a casa já esta arrumada.
_Acabei de arrumar.
_Que bom.
_Marisa me fala mais sobre você.
_Bom eu moro com minha mãe e uma irmã mais nova ela tem 20 anos e se chama Bianca, Minha mãe tem 45 anos e se chama Silvia, ela é separada do meu pai, faz mais ou menos uns oito anos que eles separaram, eles discutiam muito, minha mãe trabalhava, ela trabalhava num banco, ela trabalhava na Tesouraria, e se aposentou, agora ela cuida da casa, minha irmã estuda Odontologia na Unicastelo e não tem namorado, eu prestei na Usp, mas não passei, apesar que já terminei meus estudos há anos, tentei para Direito, mas o ano que vem vou tentar de novo, não dá pra duas fazerem numa faculdade paga.
_E seu pai, ele não ajuda vocês?
_Que nada, ele casou de novo, já tem dois filhos com a outra mulher e ainda mais já somos de maior, ai ele alegar que não é obrigado a nos sustentar.
_Como ele se chama Augusto.
_Seu nome inteiro é?
_Marisa Gomes de Azevedo, minha irmã Bianca Gomes de Azevedo e minha mãe Silvia Garcia da Silva, antes era Silvia Garcia de Azevedo e ele é Augusto Gomes de Azevedo.
 _Você sente falta dele?
_As vezes eu sinto, mas levo tudo na boa, quando estou com saudade ligo para ele, ai conversamos um pouco.
_Eu tenho uma grande família, minha mãe Maria Rosa de Souza, minha irmã mais nova que eu Rosa Maria de Souza, Nicolau dos Santos Neto, Valmir Antonio de Souza, meu cunhado Carlos Bastos dos Santos e Moeisha de Souza Bastos minha sobrinha, e o meu você não sabe; Francisco Avelar de Souza,rsssssss
_Engraçadinho como sempre.
_E deitado no seu colo, hummmm, que delícia, sou igual gato de hotel adoro um colo.
_Folgado, mas tudo bem, levanta vai fazer um café pra nós!
_Não é hora de café é hora de almoço.
_Oba comida feita por uma mulher, estou cansado de cozinhar.
_Vai pensando que vou cozinhar vai?
_Vai amor, uma comidinha básica, bisteca, macarrão a alho e óleo, arroz e um suquinho para acompanhar.
_Olha vai deixando de ser folgado.
_Aiiiiiiiiii, começou.
_Explorador de namorada!
_Que nada, tudo isso faz parte do pacote, arrumadeira, cozinheira, massagista, médica, namorada e etc.
_Aiiiiiiii, para Marisa isso doe.
_É pra doer mesmo, folgado, mas eu te amo seu bobo, faço tudo com maior carinho.
     Em pouco mais de meia hora ela fez tudo e me chamou para comer, comemos ouvindo umas melodia românticas no computador, rapidinho lavei a louça e deitei em seu colo.
_De novo?
_Adoro um colo.
     Ela estava com um vestido bem fininho e uma sandália de salto alto que havia tirado, cabelo rabo de cavalo e um perfume do boticário, e eu abraçado aquele lindo corpo, não queria mais soltar, mas a tarde a cair dizia que ela tinha que ir.
     Mas a enrolei um pouco, mostrei minhas poesias e meu livro que estava no computador, ela também viu as fotos das minha colegas de internet que tinha no computador e ela deletou tudo, fiquei uma fera, mas tenho cópia, como não sou bobo, quando percebemos era o celular dela.
_Alô!
_Marisa, você sabe que horas são?
_Mãe estou na casa do Fran.
_Eu sei, mas já deveria estar em casa.
_Ta mãe, mas eu perdi a hora e vou ficar aqui.
_Você ta doida?
_Não, mãe não vou fazer nada a senhora não confia em mim?
_Confio, mas olha lá hein?
_Ok! Beijos
_Fica despreocupada eu estou e vou ficar bem.
_Tchau.
_Tchau
_Pensei que ela vinha te buscar.
_Não, sempre tivemos uma conversa aberta. Conto tudo a ela.
_Agora vai dormir com uma roupa minha.
_Tudo bem menos com sua cueca; rssssssss.
_Se quiser também te empresto.
_Não obrigada.
_Tem toalha limpa no guarda roupa, e roupa também.
_Achei esse pijama, é seu?
_Sim ganhei de uma amiga, quase não uso.
_Vou tomar banho, vem esfregar minhas costas.
_Já estou indo.
_Pode ficar ai seu tarado!
_rssssssssssssss
_Você me chamou vou.
_Brincadeira fica ai.
_Ta, toma um sabonete.
     Enquanto ela tomava o banho, eu ouvia músicas no computador e jogava paciência spider, ela demorou mais ou menos vinte minutos.Logo que ela acabou também tomei o meu banho e fomos dormir, dormimos juntos abraçados, mas nada, além disso, mantive o respeito e antes de dormir deixei o rádio ligado escutei a última música que tocava era uma música antiga que o Netinho havia regravado chamada Menina, eu apreciei bem seus traços, do seu rosto e corpo, a abracei e assim passamos nossa primeira noite juntos.
     Uma mente sonha, um olhar soberano aprecia o sono daquela que ama, e na ãncia de saber e participar dos seus sonhos pensa como entrar com a magia na mente e no coração do que vemos ao nosso lado.
 Boa noite Marisa.


     Naquela noite acordei uma três vezes e ela dormia com um anjo, acho que umas quatro horas da manhã consegui pegar no sono, como a luz da cozinha fica acesa dá para ver ela dormindo, linda e eu sem conseguir pregar os olhos ficava alisando seus cabelos, seu corpo era como fogo, tentei tocar, mas me queimei e minha consciência disse para não faze-lo, por isso eu fiquei admirado com suas curvas, seu jeito doce, mas nada fiz além de muito admira-la.
     No dia seguinte quando ela acordou eu já havia comprado o pão, o café estava feito e o leite bem quentinho, cortei seu pão coloquei umas fatias de mortadela e levei na cama para ela, depois ela levantou, dei uma escova de dente para ela que estava guardada, a toalha de rosto e ela foi ao banheiro, quando voltou tinha penteado o cabelo e seu rosto reluzia como o sol numa linda manhã.
    Trocou de roupas, ficando mais linda ainda, quase não consigo falar nada, apenas nos olhamos e deixamos as bocas falarem por nós, trocamos beijos nos abraçamos e ela se despediu, dizendo ir ao dentista na parte da tarde.
_Fran, meu amor já vou.
_Tudo bem, amor, obrigado por cuidar de mim.
_Eu que digo isso, você é super gentil.
_Não exagera!
_Ok, se eu falar demais você fica convencido; rsssss.
_É.
     Nos beijamos e ela se foi.
_Nossa agora to ferrado para arrumar esta bagunça, louça, casa, cozinhar feijão, fazer arroz; queria muito que ela ficasse comigo de vez, mas ainda é muito cedo, mas cada dia a amo mais e não sei o que aconteceria se eu a perdesse; adorei como ela dorme de lado com as mãos sob a cabeça. E o cheirinho do sabonete no meu nariz, confesso que não faltou vontade de agarra-la, mas agora ao trabalho.
_O telefone, quem será, agora sem identificador é uma droga.
_Alô.
_Oi, amor já cheguei.
_Você anda rápido nhein?
_É estava com pressa mesmo.
_Beijos era só pra avisar ok?
_Ta amor boa tarde pra você.
Vou aproveitar e ir até a Dataplus vou cúria um pouco. Assim aproveito e leio meus e-mails, converso com quem tiver on-line e etc.
     Pedi para o Nelson me levar até a Ponte Rasa, de lá peguei a perua, chegando lá estava o Ellison, que sempre jurei que o nome dele era Welingthon, mas tudo bem, ele estava montando um computador e ficamos conversando.
_Qual é a boa Francisco?
_Nada de novo, quer dizer estou namorando uma garota que conheci a pouco tempo, bonita charmosa e muito atraente.
_Aehhhh, ta apaixonado?
_Acho que estou!
_Ela é demais cara, muito boa gente.
_Cadê o Jorge e o Edson?
_Foram pra vila Maria, foram comprar umas peças lá, depois vão fazer um serviço lá em Santana, só vão chegar lá pra umas 5 horas da tarde.
_Legal, assim entro um pouco na net.
_Fica a vontade ai, quando eu precisar você sai um pouco.
Vou aproveitar e colocar o e-mail dela no meu mensseger, agora qual deles, cara eu tenho 5, já sei vou colocar no murilloportto@msn.com e
no murillo_portto@hotmail.com, pronto, nossa ela esta on-line, sujou.
_Aonde você esta Fran?
_Estou em Itaquera.
_Na casa da sua mãe?
_Não, numa firma de um amigo, onde conserta micros.
_E você em vez de trabalhar, ta é me traindo, não é?
_Não amor, apenas estou conversando com umas amigas.
_Amigas, pode deixar, depois conversamos; rssssssss.
_Você não disse que ia ao Dentista?
_Fui, fiz apenas uma obturação, a boca esta um pouco dormente ainda, mas logo melhora.
_Melhora sim amor.
Coloca sua foto, meu amigo quer te conhecer, eu falei que você é a garota mais linda do mundo.
_Exagerado.
_Coloca amor!
_Tudo bem!
_Olha, viu não falei que ela é linda.
_Tira ele ta babando vai queimar o monitor com a baba dele; rsssssss.
_Ela é bonita mesmo!
_Mas é minha só minha e ninguém tasca; rsssssss.
_Ai, garanhão.
_Amor vou ter que sair.
_Aonde você vai?
_Vou à casa de uma vizinha vou mandar ela fazer minhas unhas, quero afiá-las para quando eu te pegar.
_Marisa!
_To brincando amor.
_Tudo bem. Muitos beijos fica com Deus.
_Você vai vir para casa hoje?
_Não sei amor, sou imprevisível.
_Olha toma cuidado nessas avenidas tenho muito medo de você andar sozinho por ai.
_Não se preocupe, tem um guarda comigo; Jesus, esse nunca vai me abandonar.
 _Te amo!
_Eu também e muito.
_Ta vendo Ellison, to gamado.
_Legal.
_Cara eu to a fim de montar um micro mais potente, mas como sem dinheiro?
_É dose.
_Babo, pra pegar um gravador com dvd, trocar o processador e aumentar a memória.
_Você vai gastar uns R$ 500,00.
_Mas onde eu vou arrumar esse dinheiro?
_Esse é o problema.
_Pois é o meu já está muito ultrapassado.Mas tudo bem Deus dá um jeito e um dia minha vida melhora, já tive dias piores.
_Verdade só Deus pra nos dar as coisas.
_Bem meu amigo acho que já vou indo afinal de contas tem uma longa estrada de volta.
_Que isso fica ai mais um pouco a gente fica batendo um papo.
_Não, hoje quero chegar em casa cedo.
Ok! Cuida-se nheim?
_Beleza.
_Tchau.
     Desci a escada com muita dificuldade pensando, meu Deus onde será que vou chegar, ontem eu corria, subindo e descendo escadas como essa e hoje mal consigo descer, atravessar uma rua era a coisa mais simples, hoje é uma das mais complicadas, pegar um ônibus nem se fala, tem tanta gente que não merece ter a saúde que tem, vive fazendo o mal, roubando matando agredindo, se destruindo e muitos querendo ter ao menos um pouco de saúde.
     Vou ver se a perua para aqui.
     Lá vem, dei sinal e ela parou, o cobrador pegou no meu braço me ajudou a subir e me sentei atrás do motorista.
     Vim pensando e fico pensando o que é a minha vida, pois dependo muito dos outros, da minha mãe, dos meus irmãos, das pessoas que me cercam, será que um dia isso vai ter fim, muitas vezes eu me conformo com a vida que levo, mas muitas horas me revolto, queria, mas tudo isso é verbo passado, hoje o que eu posso dizer é pensar o que posso fazer, já não dirijo mais como eu dirigia, não ando mais de bicicleta como eu andava, já não pedalo mais como eu pedalava, tudo esta resumido no antes eu fazia, hoje eu não faço mais.
     Nossa já esta chegando na Ponte Rasa, agora mais uma angústia para atravessar a avenida, acho que vou descer no ponto de ônibus.
     Pedi para o motorista parar ele parou e eu desci, me sentei no banco do ponto e fiquei esperando uma força maior me ajudar.
     Quando o sinal fechou pedi a Deus força e fui, atravessei uma faixa e agachei no meio do canteiro da avenida, havia muitos carros que não me deixavam passar, derrepente esvaziou um pouco e atravessei, com uma mão na bengala e outra no muro fui até o ponto, esperar outra perua para chegar na Avenida Boturussu.
     Dei sinal e ela parou novamente um cobrador me ajudou a subir e logo desci na Boturussu, agora tenho mais um obstáculo para vencer, vou esperar que alguém apareça, quase 5 horas da tarde, alguém de bicicleta ou de carro ou que vá pegar a minha para eu acabar de descer e chegar em casa, quando menos espero vem vindo o Rubinho ele me viu e perguntou:
_Pra onde vai?
_A pergunta é de onde venho?
_To vindo de Itaquera.
_Da casa da sua mãe?
_Não, da firma de um amigo onde conserta computador?
_Quer a bicicleta para descer?
_Quero, mas antes vou telefonar!
_Alô, amor cheguei perto de casa.
_Aonde você esta?
_Na Avenida Boturussu.
_E pra chegar até em casa como vai fazer?
_Fica sossegada amor, já arrumei uma carona.
_Que bom fica com Deus, te amo muito.
_Você também.
     Desci e logo cheguei em casa exausto.
_Obrigado Rubinho.
_De nada, sabe que quando precisar estamos ai.
_Deus te abençoe.
     É sempre a quando saio de casa, tenho que sempre depender de alguém.     Na manhã seguinte fui compra algumas coisas que estava faltando, peguei o carrinho e fui colocando as coisas, bolachas quatro recheadas e uma bolacha de maizena, sucos, banana, cebola, sazon, 5 litros de leite, 3 kg de açúcar, café, sabonete, gostei muito do albani adstringente, molho de tomate, macarrão, duas latas de ervilhas com milho e outras coisinhas mais, quando cheguei no caixa fui passando as coisas.
     Não tinha ninguém no caixa a não ser ela e eu, e ela logo me indagou:
_Você mora sozinho?
_Moro.
_Mas como você consegue?
_Como assim?
_Você faz tudo, comida, limpa a casa  e etc?
_Sim, apenas não lavo roupa, nem faço faxina.
_Sou separado.
_Ah! Mas você não tem parente.
_Tenho mãe e irmãos, mas moram em Itaquera.
_E sua ex?
     Engraçado que ela perguntava como se me conhecesse a muito, pois desde que voltei para cá as poucas palavras que trocávamos era oi, bom dia, etc.
_Mora ao lado enquanto não sai o divórcio, depois minha mãe vai pedir a casa para ela.
_Me perdoe, acho que fui muito indiscreta!
_Que isso, qual sua graça?
_Lúcia
_Francisco.
_Ta bom então tchau até a próxima.
Tchau.
     Cheguei em casa e vi a bagunça, de manha dá uma preguiça de fazer as coisas.

_Franciscoooooo
_Não acredito é a Marisa.
_Já vou amor.
_Que horas são? Caiu da cama?
_Não apenas saudade.
_Que bolsa é essa?
_Uma surpresa!
_Lá vem você.
_Vamos viajar!
_rssssssss, ta doida?
_Pra onde?
_Bauru
_Quem mora lá?
_Uma tia e ela disse pra ir passar uns dias lá com ela, pois o marido dela foi participar de um congresso nos Estados Unidos.
_Caramba Marisa, ficar lá quantos dias?
_Uma semana.
_Você é doida!
_Você disse pra sua mãe que eu ia.
_Disse, ela não falou nada, apenas disse para eu cuidar de você.
_Marisa eu não tenho roupa, sapato dinheiro.
_Não exagera, e outra as passagens tia prima mandou o dinheiro, só para as passagens ela mandou R$ 300,00.
_Caramba, tudo isso pra ir daqui ali.
_Ela tem dinheiro, ela também é médica, é neurologista o marido dela também.
_Ah!
_Tudo bem, só que eu não vou fazer mala nenhuma, você inventa agora você se vira.
_Tudo bem.
     Rapidinho ela escolheu as melhores roupas que eu tenho, que são poucas, um chinelo, tênis, sapato, cueca, desodorante, sabonete escova de dente e minha Bíblia, depois de pronta minha mala congelamos algumas coisas que não podem ficar fora do congelador, dei um tapa na casa, tomei banho e me troquei.
_Com meus ajudantes cheguei até a Ponte Rasa, pegamos o ônibus  para a rodoviária, quando descemos pedimos uma cadeira e logo um rapaz nos levou até a bilheteria da Cometa.
     Compramos as passagens para as 16:00hs, isso era mais ou menos umas 14:40 hs depois de comprar a passagem, fomos ligar para minha mãe.
_Alô mãe.
_Oi, to sendo seqüestrado!
_Que brincadeira é essa?
_Verdade, a Marisa me seqüestrou, já esta me colocando dentro do ônibus!
_rssssssss
_Ri, estou falando a verdade.
_Verdade?
_É, ela esta me levando para Bauru, vamos ficar por começo uma semana lá. Depois ai a gente vê se volta.
_Vão morar lá?
_Brincadeira, morar não, mas vamos ficar uma semana lá, o marido da tia dela viajou pros Estados Unidos e vai ficar lá uma semana ai ela chamou a gente pra ficar com ela, e ela é neurologista e ele também.
_Deixei a chave com o Rubinho pedi pra ele dar uma olhadinha enquanto eu estiver fora.
_Beijos mãe.
_Olha toma cuidado!
_Fala com ela.
_Você ta seqüestrando meu filho?
_Estou, só vou devolver ele daqui a uma semana.
_Olha toma cuidado, ele é minha jóia mais preciosa.
_Pode deixar D Maria, fica com Deus.
_Deus acompanhe vocês.
     Depois de comunicar a viagem fomos tomar um lanche eu tinha cerca de R$60,00 e ela tinha mais, mas fiz questão de pagar o lanche que foi R$ 15,00
As 16:00hs encostou o ônibus e subimos em direção a Bauru.
_Ar condicionado
_Muito legal, tem água e café se você quiser.
_Quero água estou morrendo de sede.
_Ta vou pegar!
_Aqui.
_Hummm, geladinha.
_Marisa, que horas mais ou menos nós vamos chegar lá.
_Acho que umas 20:00 hs
_É perto da rodoviária pra casa dela?
_É uns cinco minutos de táxi.
     Comecei a olhar a rodovia e os carros que passavam sentido contrario, quando percebo ela estava debruçada sobre meu ombro dormindo feito uma criança, lentamente deitei ela no meu colo e a cobri com minha blusa e fui olhando cada lugar por onde íamos passando, numa parada ela ainda dormindo eu nem levantei e a viagem seguiu, quando menos espero estávamos encostando na rodoviária.
_Marisa, amor acorda!
_Que foi?
     Toda assustada
_Chegamos!
_Já?
_Claro você dormiu igual uma pedra.
_Aiiiiiiii. Marisa.
_Você me chamou de pedra.
_Não amor eu disse que você nem se mexeu, você viu que o ônibus fez uma parada.
_Não.
_Ta vendo? Nem isso você percebeu.
_Você desceu?
_Não você estava no meu colo, se eu mexesse você ia acordar.
_Bom vamos se não o ônibus leva a gente de volta.
     Pegamos a bolsa e fomos para o ponto de táxi.
Entramos no táxi ela deu o itinerário e ele seguiu, logo chegamos num prédio bem bonito.
_Nossa é aqui que ela mora?
_È, a família dela é muito pobre; rssssssss.
_To vendo.
_Por favor, avisa a Dr Vera que a sobrinha dela chegou.
_Pois não senhora?
_Senhorita Marisa
_pode subir
_Ela é irmã do meu pai.
_Entendi.
_Mora no 10º andar
_Pronto chegamos.
_Ai meu Deus, to nervoso e com vergonha.
     Tocamos a campainha
_Oi amor, que saudade, pensei que vocês não vinham.
_Eu não disse que vinha Vera.
_Você deve ser o conquistador, pois conquistar esta fera não é mole.
_Prazer Francisco
_Entrem fiquem a vontade.
_Rosana, leva as malas dele pro quarto, por favor.
_Sim senhora.
_Como foi a viagem?
_Que viagem ela nem viu quando saímos de São Paulo.
_Vi sim, ta, só não vi quando chegamos.
_D Vera, veio dormindo a viagem inteira.
_Aiiiiii.
_Ta vendo é assim que essa ferinha me trata.
_rssssssssss
_Você me tira do sério.
_Ela sempre foi assim geniosa.
_Puxou ao pai, a mãe dela é muito calma você já a conhece?.
_Ainda não, só pelo telefone, mas ela conhece a minha.
_Vocês devem estar mortos de fome, vou mandar servir o jantar.
_Rosana, pode colocar a mesa.
_Sim senhora.
     Eu morto de vergonha naquele apartamento luxuoso, que tem até empregada, comi um estrogonofe de frango, arroz, salada de alface lisa e de sobremesa sorvete de manga com maracujá. Quando terminamos fomos assistir um pouco de tv, jogamos algumas conversa fora e assim ficamos por um bom tempo.Até que a Marisa disse que estava com sono.
_Má você sabe onde é seu quarto, boa noite pra vocês eu também vou dormir tenho um longo dia amanhã, só vou ver vocês a noite por isso aproveitem e passeiem um pouco.
_Beijos.
_Boa Noite
_Nossa que quarto?
_Tem um banheiro ali.
_Caramba tem até banheira?
_A Rosana até já arrumou nossa roupa.
_Bom agora eu vou tomar banho primeiro.
_Ah! Amor você demora muito, vai lavar o cabelo?
_Não, vou rapidinho.
_Ok, vai.
    Ela me jogou na cama e me beijou bem docemente me acariciando.
_Não vou demorar ta amor?
_Tudo bem!
     Da janela eu fiquei observando as luzes da cidade. Linda parece uma cidade muito pacata.
Depois de uns vinte minutos ela saiu e eu fui tomar banho, quando voltei ela estava lendo meu livro.
_Você trouxe meu livro?
_Quero mostrar pra Vera.
_Amor, apaga a luz.
_Pronto.
Agora que estamos aqui quero você todinho, inteirinho pra mim.
_Verdade?
_Sim.
_Então sou todo seu amor!!!!
...

     Acordei era umas 10:00hs, também foi nossa primeira e inesquecível noite juntos, mas os detalhes apenas ficarão em minha mente, pois não quero detalhar como amei aquele corpo escultural e maravilho.
     Olhei para o lado ela ainda dormia, com beijos bem delicados ela acordou e logo me indagou pela hora que era.
_Dez e pouco.
_Vou ao banheiro primeiro.
     Corri e tranquei a porta ela ficou batendo do lado de fora, escovei os dentes lavei o rosto, fiz xixi e sai, ela me deu mais um beliscão.
_Aiiiiii
     Depois me deu um beijo e foi escovar os dentes.
     Nos trocamos e saímos do quarto, na sala já estava pronto a mesa para nosso café.
_Rosana.
_Pois não D Marisa.
_Pode trazer o café.
_Sim senhora.
     Eu sempre fui pobre o que tive a mais em minha mesa foi apenas umas fatias de mortadela ou mussarela, mas na mesa tinha de tudo, variados sucos, café, leite, pães, geléias, frutas, tanta coisa que eu nem sabia por onde começar.
_Marisa, hoje eu nem almoço!
_Por que?
_Se eu comer 5% do que esta aqui minha barriga estoura.
_Exagerado.
_Uma fatia de pão com geléia, morde!
_Humm que gostoso.
_Geléia de framboesa.
_Má, toma logo quero ver algo ali em baixo.
_O que?
_Sei lá, deve ter uma praça  aqui perto.
_Tem uma logo aqui na frente do prédio.
_Legal, adoro ficar sentado olhando as pessoas à paisagem.
_Ta, já vamos.
     Ela estava com um vestido bem fininho, uns brincos grandes, uma sandália de salto alto e um batom vermelho, sempre meu preferido, pegamos o elevador e descemos, demos bom dia ao porteiro para que nos conhecer na volta e fomos, atravessamos a rua e logo chegamos na praça, muito arborizada, tinha um chafariz bem no meio e vários bancos sob as árvores.
     Sentamos em um, logo deitei em seu colo.
_Você parece gato de hotel, muito folgado.
_rsssssssss
_Também num colo gostoso desse você queria o que?
_Folgadinho.
     Abaixou e me deu um beijo bem gostoso.
_Quero mais!
_Vai ficar querendo!
_Olha sorvete, vai comprar pra gente.
_Anda devagarzinho que você consegue sem bengala.
_Ta
_Já volto, você que do que?
_De flocos e kiwi
     O carrinho estava a uns 40 metros, mas para mim é muito longe, mas mesmo assim fui bem devagar, comprei o dela e o meu de milho e morango, e voltei bem devagar, ela me olhava como que se eu fosse cair ela esticaria os braços e me agarraria antes de tocar o chão.
_Pronto amor.
_O seu.
_Hummmmmm.
_Esta gostoso?
_Delicia.
_Deixa-me provar do seu?
_Toma!
_Assim não! Quero da sua boca.
     Ela me beijou, pra me vingar, passei minha língua suja no rosto dela.
_Ai, seu filho de uma boa mãe.
_rsssssssssss
     Ela pegou um pouco do dela com a mão e passou na minha cara.
_Caramba Marisa, agora lambe minha cara pra limpar!
_rssssssssssss.
_Você ta uma graça.
_Tem um bebedouro ali, vou lavar o rosto.
_Vai.
_Pronto.
_Ainda bem que eu tinha um lenço aqui, mas ainda estou preguenta.
_rsssssssssssss
_Quando você estava no banho eu estava olhando da sacada e observando a cidade. Parece o centro de São Paulo a noite, deve ter muito lugares bonitos a noite aqui.
_É sim, faz tempo que não venho aqui, mas já andei muito por aqui e é muito bonita mesmo.
_Vamos voltar?
_Vamos, está muito quente pode te dar enxaqueca,
_Vamos minha doutora.
     Saímos devagar andando por entre as flores da praça e umas pessoas que por ali passavam.
     Subimos e tocamos a campainha.
_Voltamos Rosana.
_Sentamos na sala de tv e fomos assistir um filme, havia vários dvd´s, colocamos uma comédia  muito legal, logo a Rosana veio perguntar se já queríamos almoçar.
_Rosana eu quero arroz, batata frita e bife com suco de manga e salada de alface com tomate.
_Tudo bem D Marisa.
_Nossa, até você trata ela como se fosse sua empregada?
_Mas minha tia, não gosta que tenha muitas intimidade com os empregados.
_Por que?
_Sei lá, vai entender gente rica, quer dizer rica não, ela é classe média alta.
_Que carro é o dela?
_Um Honda Civic, até quando eu vim aqui a uns dois anos.O do marido dela é um Astra.
_Caramba, o meu carro é uma magrela toda enferrujada.
_Quem sabe nós um dia não melhoramos de vida?
_Então poderemos ter algo melhor.
_Tem que batalhar muito.
_D Marisa, a mesa está pronta.
     Almoçamos e depois resolvemos dar um cochilo.Dormimos no quarto, quando acordamos era mais ou menos umas 19:00hs.
_Rosana a tia já chegou?
_Ainda não.
_Rosana faz um suco para nós, por favor.
_Sim senhora.
_Amanhã é sábado, acho que ela não trabalha amanhã.
_Será que ela vai sair.
_Nós vamos, vou pedir a ela que nos leve ao clube.
_Eu não trouxe sunga.
_Nem eu biquíni, mas ela compra.
_Exploradora de tia.
_Aiiiiiiiiiiii
_Caramba isso doe de verdade Marisa.
_Não sei me vingar de você de outra forma.
_Boa noite pessoal!
_Boa noite tia
_Boa noite D Vera
_Como as crianças não bebem, vou beber algo.
_Rosana, por favor, meu Wisk.
_Com gelo?
_Sim, duas pedras!
_Sim senhora.
_Interrogatório!
     Ambos nos olhamos, pensando no que ela ia perguntar, da noite, de mim, ou outra coisa?
_Francisco é um nome muito longo, não gosto de apelidos, e a Marisa falou que seu nome artístico é Murillo, então vou te chamar de Murillo.
_Tudo bem?
_Tudo.
_Como começou sua doença?
_Sou neurologista, agora quero saber tudo.
_Certo.Começou quando eu tinha 16 anos, meu pé esquerdo foi perdendo o apoio e eu não conseguia mas me equilibrar, depois afetou a coluna e eu não conseguia mas me locomover, tomei vários remédios como Ocadil, Benerva, Passeflorim e Ackneton que foi o que deu mais resultados.
_Que exames você fez?
_Tomografia três, hemograma uns quatro, pulsão e por ultimo ressonância três ai que eles disseram que era Distonia de Torção.
_Tentei tomar o Artane, mas deu muitos efeitos colaterais.
_Há quanto tempo esta com ela?
_ 15 anos.
_Bastante tempo, toma algum remédio agora?
_Tomo o Clonazepan.
_O efeito é o mesmo do começo?
_Não já não é tanto quanto no começo.
_Vou pesquisar e pedir para o Armando fazer umas pesquisas dessa doença por lá..
_Vamos jantar?
_Vamos tia estou com fome.
_Murillo, adoro essa minha sobrinha.
_Só que ela é muito preguiçosa nem vem aqui, só veio por que você veio também se não ela não vinha.
      Jantamos, depois fomos jogar um pouquinho de baralho, ela sempre com seu wisk e nós com um suco ou refrigerante, ficamos mais ou menos até as 23:00hs, depois o sono bateu nela e ela se despediu, nós também fizemos o mesmo, fomos dormir, aquele dia tomamos banho juntos, depois dormimos sem qualquer outro tipo de coisa, estávamos cansado, e ela já havia combinado para no dia seguinte irmos ao clube.
_Amor boa noite!
_Boa noite!














_Má, acorda amor!
_Marisa.
_Oi, que horas são?
_Por que você sempre acorda perguntando as horas?
_Costume.
_São 9:30hs
_Vamos sua tia já deve ter levantado, ela disse que ia acordar cedo.
_É mesmo, mas eu acho que ela se enganou ontem foi quinta e não sexta-feira, portanto ela hoje vai trabalhar.
_É mesmo a tia deve estar doida e nós também imaginamos que hoje é sábado.
     Rapidinhos escovamos os dentes, lavamos o rosto e fomos para a  sala de jantar.
_Rosana que dia é hoje?
_Sexta-feira.
_E a tia foi trabalhar?
_Foi, parece que ela tinha umas consultas para fazer e saiu muito cedo.
_Vocês vão tomar café agora?
_Sim Rosana pode colocar.
     Tomamos o café e fomos andar na praça, começamos a procurar algo que nos atraísse.
_Será que aqui tem alguma Lan House?
_Não sei, vamos perguntar naquela banca de jornal.
_Por favor, por aqui tem algum lugar que a gente pode acessar a internet?
_Virando aqui a esquina tem um local que aluga computador por hora.
_É muito longe?
_Não é pertinho.
_Vamos lá amor?
_Vamos.
     Chegamos lá era uma Lan House, havia uns trinta computadores.
_Quanto será que custa a hora?
_Por favor, quanto custa à hora?
_R$ 2,00 a hora.
_Legal.
_Marisa, vamos usar um pouco?
_Tem que fazer um cadastro.
_Ok!
_Empresta o RG de vocês.
_Aqui.
     Depois de feito o cadastro cada um sentou num computador e eu fui logo ler meus e-mails.
      A Marisa deve ter entrado nesses sites de fofocas e estar lendo sobre as novelas.
      O tempo passou e quando demos conta estávamos ali a umas três horas.
 _Marisa vamos?
_Vamos amor.
    Pagamos R$20, 00, R$15,00 da horas que usamos e cinco dos salgados e dois sucos que tomamos.
_Marisa, eu já nem sei quanto eu tinha, mas apareceu uma nota de R$50,00 na minha carteira.
_Na minha também deve ter sido Tia que colocou.Essa sua tia nhein?
  Chegando em casa a Rosana pergunta:
_Querem almoçar?
_Estou sem fome e já vai dar quatro horas, faz um lanche leve para nós.
_Tudo bem seu Sº Francisco.
_Amor, me dá um beijo?
_Um não, dois, três, quatro...
_rssssssssss
_Safadinho
     Depois do lanche fomos para o quarto e ficamos assistindo clipes no canal Multshow, depois assistimos um pouco de novela, jornal  fomos tomar banho.
_Nossa é quase dez horas e sua tia não chegou.
_Hoje o dia deve ter sido pesado pra ela.
_Amor, vamos dormir?
_Também estou com sono e a vista um pouco cansada por causa do computador, eu também tenho que usar óculos, mas não consigo acostumar.
_Se bobear eu até durmo com ele.
_Você é exagerado em tudo.
_Apaga a luz!
_Ta, cadê você?
_Estou aqui!
_Onde?
_Aqui!
_Aiiiiiiii, agora você morde minha orelha, você vai ver onde eu vou morder.
_Nem vem,
_Você começou agora agüenta.
     Mas uma vês nos amamos e nos conhecíamos ainda mais a cada noite juntos.
  _Bom dia crianças?
_Bom dia tia.
_Bom dia Vera.
_Está um, lindo dia hoje.
_Está mesmo. Pronto para irem ao clube.
_Mais ou menos tia, a gente não trouxe roupa de banho.
_A gente passa no shoping e compra.
_Tudo bem.Vou dar uma ligada pra minha mãe, dois dias e nem demos notícias.
_Estão ficando irresponsáveis, já deveriam ter ligado, má aproveita e liga pra minha.
_Ta amor.
_Alô, mãe desculpe não ter ligado antes, mas esta divertido aqui e estamos bem.
_E a Vera como está?
_Ela manda lembranças.
Então se cuida e cuida do Francisco também, beijos fica com Deus.
_Mãe dá um beijo na Bianca.
_Pode deixar.
_Tchau.
_Alô, D Maria.
_Oi, aqui é a Marisa.
_Oi. Tudo bem por ai?
_Tudo, desculpe a gente não ter ligado antes.
_E o Chico, cadê ele?
_Está tomando café, depois vamos ao clube.
_Nossa que mordomia nheim?
_É, um pouco de diversão.
_Mas está tudo bem ta bom?
_Ta, mas pede pra ele me ligar depois.
_Tudo bem, da um beijinho na Moeisha, eu adoro ela.
_Ta bom.
_Tchau.
_Tchau
     Pessoal, vamos estamos atrasados, são quase dez horas e o sol está muito quente.
_Vamos tia.
     Eu estava com uma bermuda e uma camiseta regata, tênis e meia tipo soket, a Marisa com um short bem curtinho branco e uma blusinha bem colada e de tamanco, a Vera com uma short branco também, camisa florida e um chapéu panamá.
     Entramos no carro um civic e seguimos até o shoping, demorou uns dez minutos esse percurso.
     Na porta do shoping já havia uma cadeira de rodas, pegamos e logo fomos andando com passos apressados até uma loja de roupas de banho.
     Logo de cara a Marisa viu um biquíni amarelo com umas florzinhas azuis e logo quis provar, mas decidiu ficar com outro que viu um vermelho bem pequenininho e eu pedi uma sunga.
Vesti umas três, mas fiquei com uma preta, pegamos ainda duas toalhas e uma bolsa. A Vera pagou tudo e fomos, passamos por uma farmácia e compramos um bronzeador e cremes, rapidamente seguimos viagem, isto umas 11:40hs, quando chegamos ao clube havia pouca gente, escolhemos umas cadeiras perto da piscina, primeiro elas foram se trocarem, depois eu fui.
_Má, chama o garçom!
_Por favor!
_Pois não?
_Um suco de acerola com leite para mim e um x tudo, e vocês?
_Pede pra mim Marisa.
_Queremos dois sucos de maracujá, e dois x tudo.
_Pois não!
     Nossa como o sol esta quente. Passa bastante bronzeador gente.
_Vou passar tia.
_Estou louco pra entrar nessa piscina!
_Vai entra lá.
_Vamos?
_Agora não amor.
_Ta eu vou.
     Quando entrei fiquei tentando boiar e observando as pessoas, muitas garotas e mulheres muitas bem feitas de corpo, logo uma chegou perto de mim.
_Oi.
_Oi.
     De longe senti um frio.A Marisa tirava foto, pra depois comparar com meu coro picotado.
_Tudo bem?
_Tudo.
_Você vem sempre aqui?
_Não, eu moro em São Paulo.
_Legal, tenho amigos lá, eles moram no Tatuapé, sabe onde fica?
_Sei, fica perto da minha casa, uns 20 minutos de carro.
_Qual seu nome?
_Francisco e o seu?
_Carla.
_Muito prazer.
_Estou atrapalhando?
     Era a Marisa que veio por trás de mim e colocou a mão no meu ombro.
_Não amor.
_Ela é minha namorada.
_Desculpe não sabia que ele tinha namorada, e também não estava dando em cima dele.
_Tudo bem.
_Qual sua graça?
_Carla, e o seu?
_Marisa
_Prazer Marisa, pelo visto você também não é daqui.
_Não, também sou de São Paulo.
_Falei para o Francisco que tenho amigos em São Paulo.
_Que bairro?
_Tatuapé
_Não fica longe de onde moramos.
_Está sozinha aqui?
_Estou, marquei com umas amigas, mas elas não vieram e eu fiquei sozinha, estava procurando fazer amizade pra não ficar só.
_Pode senta conosco.
_Fran, vamos voltar para as cadeiras.
_Essa é minha tia Vera.
_Muito prazer Carla.
_Eu acho que já a vi em algum lugar!
_Seu rosto também não me é estranho.
_Ah! Já sei, você foi à minha clínica, com um rapaz e uma senhora.
_A senhora é médica?
_Sou Neurologista.
_Agora lembrei. Eu fui com meu irmão e minha mãe. Meu irmão tem Epilepsia.
_Isso, e ele esta melhor das crises?
_Um pouco, não tem atacado tanto como antes, depois que a senhora trocou os remédios ele melhorou.
_Marisa, vamos dar uma volta?.
_Vamos amor, já voltamos.
_Ok meninos.
     Enquanto elas conversavam, nos comemos o lanche e fomos dar uma volta, agarrei no pescoço dela e com passos bem lentos fomos andando por entre o clube.
_Pensei que eu ia ter que dar uns tapas nos dois.
_Por que?
_Seu safado e ainda pergunta?
_Não fiz nada, logo vi quando ela se aproximou e você me olhando.
_É claro, você é só meu e ai de quem se arriscar a tocar em você.
_Oh! Amor você sabe que eu te amo muito.
_Vamos voltar.
     Juntos éramos o casal mais feliz daquele clube e no nosso abraço sentíamos nossos corações batendo compassados e alegre por estarmos juntos.
_Voltamos.
_A menina foi embora?
_Foi, disse que estava cansada e foi embora.
_Você viu tia esse safado paquerando ela.
_Também Murillo um peixão daquele.
_E a senhora ainda fica dando corda?
_Aiiiiiiii, Marisa, Caramba isso doe, toda vez eu estou todo roxo desses beliscões.
_É pra ficar mesmo.
_Para Má desse jeito você machuca ele.
_Desculpa amor.
_Bate depois beija né?
_Desculpa amor.
_Meninos vamos embora?
_Que horas são tia?
_15:30hs
_Vamos.
_Primeiro vamos tomar um banho.
_Certo.
    Cada um correu pro vestiário e tomou o banho, depois entramos no carro, no caminho a Vera parou numa lanchonete e pedimos uma pizza Portuguesa e sucos, ficamos fartos e fomos para casa.
_Rosana, estamos exautos, querem comer alguma coisa?
_Nem brinca, já comemos tantas besteiras que não cabe mais nada aqui dentro.
_Nem eu.
_Nem eu.
_rssssssssssss
_Vamos assistir ao um filme?
_Vamos, ai tem aquele do Sexto Sentido?
_Tem eu gostei muito daquele filme é muito intrigante.
_Eu já assisti.
_Eu ainda não, tia mostra alguma coisa de gente morta?
_Ah! Marisa, não vai dizer que você esta com medo?
_Pelo que falam dele, eu tenho sim.
_Murillo ela sempre foi medrosa com filmes, não sei como ela dorme com a luz apagada, acho que é por que você esta aqui.
     A Vera pediu seu wisk e nós estávamos fartos mesmo de tanta coisa que a gente comeu, assistimos ao filme na sala de tv que é totalmente escura, parece um cinema e a Marisa agarrada a minha mão.
     Quando o filme terminou fomos para o quarto e tomamos um bom banho a dois, depois voltamos e a Vera também havia tomado banho e voltado, ficamos a jogar tranca até tarde, quando fomos ver já era mais de meia noite.
_Tia eu vou dormir!
_Eu também vou Má.
_Boa noite pra vocês.
_Boa noite.
     Mais um dia passamos naquela encantadora casa, a vida parece tão diferente da nossa realidade, acho que quando sair daqui sentirei muita falta das coisas que não tenho, mas é assim a vida, pois para as pessoas que tem dinheiro, não se faz conta de gastos supérfluo, enquanto contamos centavos, eles gastam milhares de reais em coisas que nem sempre usam, as divisões econômicas no mundo deveriam serem diferente, dando oportunidade não de ganhos iguais a pessoa que não tem capacitação, mas dando oportunidade de uma vida digna de se viver.
     Deitei ao lado dela a abracei e com muito carinho ela adormeceu em meus braços.
     Mas um dia de rico na vida de um pobre cidadão sonhador.
  Domingo, um raio de sol entrava pela fresta da janela e como sempre ela dormia como um anjo, deu um beijo em seu rosto e ela abriu os olhos.
_Acorda dorminhoca?
_Que horas são?
_Você não sabe perguntar outra coisa logo cedo?
_É mania desde criança, eu só acordava atrasada para ir a escola.
_rssssssssss
_E ainda diz que não é dorminhoca.
_rssssssssss
_Levanta amor!
_Eu vou tomar um banho de banheira.
_Folgado, eu também vou.
_Então vem.
     Enchemos a banheira e colocamos sais de banho e ligamos a hidromassagem, ficamos ali unas duas horas nos massageando, depois saímos e chegamos a sala onde a Vera estava.
_A noite foi boa nheim?
_Foi dormimos como dois anjos.
_Olha, anjo não fica fazendo coisas.
_Vera eu não sei o que a Marisa te diz, mas eu sou tímido para comentar essas coisas.
_Tia a gente tava cansado, não deu para namorar ontem.
_rssssssssss
_Me engana que eu gosto!
_Apenas agora cedo tomamos um banho de banheira.
_Já estão relaxados?
_Sim por que Vera?
_Hoje eu vou à fazenda, vocês querem ir?
_A Marisa que sabe.
_Vamos sim tia.
_A fazenda fica em Marilha.
_Tudo bem.
     Pegamos o carro e seguimos em direção a fazenda, pensei que seria um sitio, mas chegando lá, nossa que coisa linda, uma bela casa com uma rede na varanda e um lago bem na frente da casa, havia também cavalos e vacas e outros animais.
     Logo deitei na rede.
_Você já dormiu em rede Murillo.
_Já Vera, nas vezes que fui ao Pernambuco eu dormi varias noites e gosto muito.
_Eu também gosto de deitar nela e ficar olhando os patos e os gansos.
_Os gansos são bravos, se deixar eles correm atrás da gente.
_Quem cuida daqui?
_O José e a Jacira, eles tem dois filhos Mara e João, ela tem 10 anos e ele tem 13, as crianças estão por ai eles também ajudam a cuidar da fazenda.
_Aqui tem rio?
_Tem, logo ali, depois vocês vão tomar banho, chamem as crianças e vão.
_Legal, cadê a Marisa?
_Deve estar na cozinha ela gosta muito da comida da Jacira.
_Marisaaaaaa!
_Que foi amor?
_O que está fazendo?
_Ajudando a Jacira a fazer polenta.
_Bem que sua tia disse que você estava com ela.
_rsssssssss, adoro a comida dela.
_Vai lá, e faz uma comida bem gostosa pra gente, estamos com fome.
_Má, pega aquela pinguinha pra mim.
_Ta tia eu já volto.
_Hei Vera você gosta mesmo de um pouco de álcool.
_É fabricada aqui pelo José, uma delícia, pena que você não possa tomar.
_Aqui tia.
_Eita essa é da boa!
_rsssssssss, vai Vera.
_Murillo, pega o baralho no carro pra gente jogar, enquanto não sai a comida.
_Ok!
_O que vamos jogar?
_Burro.
_Uma vez falaram que eu para ser burro só faltava as penas.
_Mas burro não tem pena.
_Pois é ai disseram que eu já estava completo.
_rsssssssssss
_Você é uma graça mesmo, muito extrovertido, espero que se de bem com minha sobrinha.
_Tomara, eu a amo, ela é muito especial, só não sei se tenho condições de dar conforto a ela.
_Olha às vezes a gente não pode ficar pensando nisso a gente tem que viver e deixar as coisas acontecerem, você já pensou como você se conheceram?
_Foi muito legal.
_Então deixa a vida correr e quem sabe o que espera vocês.
_Isto mesmo.
_O Almoço está pronto D Vera.
_Vamos almoçar?
_Oba!
     Na mesa, carne de porco assada, cozida, polenta frita, feijão de corda, mandioca, e muitas outras coisa que minha vista tava mais preocupada com meu estomago.
     Depois do almoço sempre da aquele sono e como ninguém é de ferro fomos para o quarto dar um cochilo, quarto pequeno e simples, mas muito aconchegante, tudo muito bem limpo e cheiroso.Agarrei na cintura da Marisa e logo dormi.
_Acorda.
_Que foi Marisa?
_A tia esta chamando ela quer ir ao rio.
     Levantamos e fomos ao rio, eu não entrei, mas a Marisa, a Mara e o João caíram na água, muito limpinha e com um bocado de peixes que pareciam nem se importarem com a bagunça.
_Vem Fran?
_Eu não, já estou com um pouco de frio, e não vou entrar nessa água gelada.
_Seu bobo.
     Eles se divertiram, enquanto eu e a Vera tirávamos mangas e chupávamos.
     Logo eles saíram da água e se juntaram a nós, chupamos muitas mangas, também havia por ali jabuticabas e laranjeiras.
_Meninos, vamos embora?
_Já tia?
_É quase 5 horas.
_Vamos chegar tarde em casa.
     A Marisa tomou um banho, pegamos algumas mangas deliciosas e jabuticabas também e fomos embora depois de despedimos do pessoal que foram adoráveis. Pouco conversei com o José, mas parecia ser uma pessoa muito boa e alegre.
     Em cerca de uma hora e meia chegamos em casa, eu pelo menos estava exausto.
     O Armando chegaria terça feira pela manhã em São Paulo, depois pegaria um jatinho até Bauru, aonde chegaria antes do Almoço, a Vera creio eu que havia pedido para ele fazer a pesquisa sobre a Distonia de Torção.
_Meninos vocês só vão embora Domingo que vem não é?
_Ta doida tia, a minha mãe me mata.
_Mata nada, eu ligo para ela, o Armando vai chegar terça-feira e ai vocês ficam mais um pouco com a gente.
_Não sei Vera, acho que nós estamos dando trabalho demais para vocês.
_Não fala besteira Murillo, vocês são muito bem vindos aqui e ai de quem não gostar de vocês não é Rosana?.
_Sim senhora.
_Não fala assim tia a Rosana é um anjo conosco.
_Obrigado D Marisa.
     Mais uma noite se aproximava e nós mais uma vez nos recolhemos, para que descansássemos nossos corpos
_Boa noite amor.
_Se as estrelas podem do céu brilhar e fazer com que você seja mais brilhante que elas, então saiba que o brilho que mais me encanta é o brilho dos seus olhos e o sabor do teu beijo.
_Meu amor a cada dia te amo mais.
_Boa noite!
_Boa noite!
     No dia seguinte quando acordamos a Vera já tinha saído para a clinica, certamente era mais um dia que ficaríamos naquela cidade maravilhosa com toda a mordomia que podíamos ter.
     Segunda-feira se passou, assim como a terça-feira chegou, quando acordamos a Rosana disse que o Armando havia chegado em São Paulo e lá pela uma hora da tarde ele chegaria em Bauru.
     Fiquei com um pouco de receio, pois não o conhecia ainda, mas tive que esperar para matar a curiosidade.
     Por volta de 13:20hs a campainha tocou era ele.
_Rosana, por favor, leve as malas para o quarto.
_Sim senhor.
_Ora que surpresa boa ainda bem que não foram embora antes de eu chegar.
_A gente fica aqui dando trabalho.
_Que nada, você deve ser o Francisco, olha eu sou muito brincalhão, não leve a mal as minhas brincadeiras ok?
_Eu também gosto de brincar, e cadê minha sobrinha predileta?
_Ora tio, o senhor também fala isso pra Bianca.
_Mas no momento é você que está aqui.
_Engraçadinho.
_Não é verdade Francisco, como seria se eu falasse como vai minha sobrinha preferida a Bianca?
_Você não ia gostar eu sei, você gosta de ser admirada e paparicada.
_rssssssssssss
_Acertou em cheio Armando.
_Aiiiiiiiiii
Mas você ta vendo é uma ferinha com essas unhas.
_Teve uma vez que brinquei com ela, e ela me deu um que ficou dias roxo.
_Não exagera, tio esse daí também é outro exagerado e o senhor também vai dar mais corda.
_Olha, se ficar brava eu não te dou o presente que trouxe.
_O que tio?
_Depois da Janta abrimos os presentes.
_Olha Francisco a Vera me pediu para pesquisar sobre sua doença e as únicas coisas que descobri foram que estamos usando os mesmos medicamentos, mas a cirurgia lá já esta mais acessível que aqui. Lá eles têm vários tipos de exames que podem localizar a parte afetada e o risco é menor, mas pelo nosso poder aquisitivo ainda é muito caro essa cirurgia. Na faixa de uns $10.000 só a cirurgia, fora os outros gastos.
_É uma pena, mas Deus sabe o que me espera, ele deve ter algo para mim, ainda tenho esperanças de um dia poder voltar a ter pelo menos 50% dos movimentos normais, isso já estaria de bom tamanho.
_Mas nunca desista daquilo que você quer, pois se não, não vai valer a pena a sua vida.
_Amor eu te amor do jeito que você é, não precisa estar caminhando direito, ou melhor, o importante é que estamos juntos e você é uma pessoa super especial que apareceu na minha vida e espero nunca perder.
_Nossa depois de uma declaração dessa, eu casava na hora rssssssssss.
_Ainda não posso casar, mas morar juntos, por que não?
_É crianças eu gostei muito de vocês, parecem que nasceram um para o outro.
_Rosana me trás um wisk, por favor.
_O senhor já almoçou?
_Sim no Aeroporto.
_Aqui seu wisk.
_Você toma remédios Francisco?
_Hoje eu tomo o Clonazepan, mas já tomei muitos.
_Quais foram os outros.
_No começo, Benerva, Ocadil.Gardenal, Ackneton, Passeflorim, Artane, Diazepan e hoje eu tomo Clonazepan.
_O Artane é bom pra você.
_mas não me dei bem com ele, dava muitas crizes.
_Reações do medicamento.
_Mas chega de falar de doença vamos falar de vida.
_ Há quanto tempo vocês estão namorando?
_Faz umas quatro semanas.
_Pouco tempo.
Tio, mas esse cara é de mais, ele consegue me cativar de um jeito que eu nem sei explicar.
_Marisa!
_Verdade amor, olha só tio, desse jeito ele anda de bicicleta, anda no meio dos carros e tudo, a primeira vez que eu o vi eu fiquei tão impressionada que não conseguia acreditar, depois por coincidência quando voltei de uma loja que eu tinha ido ele estava sentado numa praça descansando, ai não tive dúvida me apresentei.
_Daí não o larguei mais.
_Isso é que é amor Francisco.
_Também amo muito ela.
_Vou tomar um banho, vejo vocês daqui a pouco.
_Marisa, pede um suco pra Rosana!
_Pede você, não mudou nada, viu ele não morde.
_Rosana.
_Sim senhor.
_Faz um suco de acerola pra mim, por favor.
_Sim senhor.
     Ela trouxe o suco e o Armando voltou depois de uns 30 minutos, já estava trocado e disse:
_Vamos passear?
_Aonde tio?
_Segredo de estado.
     Pegamos o carro dele, que como a Marisa disse era um Astra, ele dirigiu por cerca de 10 minutos e chegamos num prédio muito bonito.
_Vamos ver o que sua tia esta fazendo!
_Boa tarde Dr Armando!
_Boa tarde pessoal.
_Onde esta a Dr Vera?
_Ela esta atendendo no consultório dela.
     Toc, toc, toc.
_Pode entrar.
_Oi amor que surpresa boa, faz tempo que chegou?
_Mais ou menos umas três horas.
_Como foi o vôo?
_Um pouco cansativo, mas estou legal, tem bastante paciente pra atender hoje?
_Tem amor, mas acho que vou chegar antes das 19:00hs hoje ok.
_E você dois namoradores, só ficam grudados Armando parecem dois carrapatos, rsssssssssss.
_A tia a senhora vai ficar tirando barato da gente?
_To brincando.
_Vera eu vou levar ele pra fazer algumas avaliações físicas.
_Ok, beijos nos vemos em casa.
     Uma clinica muito bonita, tudo muito bem organizada, e os funcionários bem atenciosos.
     Entramos em uma sala com um monte de aparelhos.
_Tira a camisa.
_Sobe na esteira, você consegue ficar de pé segurando?
_Consigo.
_Ele ligou vários eletrodos no meu peito e pediu para eu caminhar.
     Eu comecei a caminha bem devagarzinho, pensei que eu ia cair, mas a Marisa estava atenta atrás se mim, para se acontecesse algo, enquanto isso ele olhava no computador o meu estado, caminhei por cerca de 5 minutos, não estava mais agüentando ele mandou parar.
    Depois falou que meu coração estava bem, só que no meu caminhar aumentava um pouco a pressão por causa do esforço e meu pulmão também estava entrando pouco ar.
_Senta aqui.
_Empurra o quanto você puder com a perna direta estendida.
_Agora com a esquerda.
_Não consigo.
_Consegue sim.
_Vai amor força.
_Aiiiiiiii
_Ai, ta bom.
_Com a perna direita você empurrou 70kg numa boa, na outra com muita dificuldade você empurrou 50kg  a perna esquerda esta muito enfraquecida.
_Agora nesta daqui.
_Levantamento de peso.
_Com a direita levanta o máximo que você puder.
_Agora com a esquerda.
_Com a direita 60 kg, com a esquerda 40 kg.
 _Consegue ficar em pé aqui?
_Vou medir você.
_1.71mt.
_Agora deita e segura na grade na sua frente e estira bem as pernas.
_1.73mt. Sua coluna está toda torta, olha Francisco, você precisa fazer muita fisioterapia e musculação para ver se seus nervos melhoram um pouco, se não dentro de pouco tempo você não vai andar mais.
_Não fala assim tio.
_Mas é a verdade Marisa a doença dele é degenerativa e se não cuidar esse é o fim, sinto muito eu sou médico, e ainda mais amigo, não posso mentir.
     Sai de lá sem dizer uma palavra, como que eu ia conseguir fazer tudo isso, com que dinheiro, mais endividado que eu só outro de mim.
_Amor que foi?
_Você ta muito calado.
_Nada não.
_Crianças, vamos passar num lugar bem gostoso.
_Aonde tio?
_Já estamos chegando.
_Quem chegar primeiro na mesa tem direito a uma banana splite dupla.
_Eles correram e eu fui pulando.
_Seus maldosos me deixaram.
_rssssssssss, quem manda você ser devagar.
_Olha Francisco isso é pra descontrair não esquenta a cabeça certo?
 _Eu sei.
_O que vocês querem?
_Eu vou pedir uma banana splite
_Nós também
_Por favor, três bananas splites para nós.
     Foi uma bagunça, o Armando é muito brincalhão e comia o meu sorvete, mexia no da Marisa, um verdadeiro moleque, depois fomos embora, quando chegamos a Vera já estava.
_Boa noite seus fujões!
_Posso saber onde estavam?
_Numa sorveteria amor.
_E nem trouxeram um pra mim.
_Mas nós lembramos de você a cada colherada não foi pessoal?.
_Essa é em homenagem a Vera.
_Seus safados eu trabalhando e vocês chupando sorvete.rsssssssssss
_Estava tão gostoso amor, uma delicia!
_Pode deixar eu vou comer algo que vocês gostem depois eu chego contando vantagem.
_Tia acho que vamos embora quinta-feira.
_Nada disso.Eu e o Armando ainda temos que conversar.Depois ai a gente vê quando vocês podem ir.
_Mas Vera a gente já está dando muito trabalho aqui.
_Que isso, nós podemos ajudar você com um tratamento melhor, pelo que a Marisa falou você não faz nenhum tipo de tratamento.
_Eu só tomo remédios.
_Por isso é que vocês têm que ficar.
     Jantamos como sempre naquela casa comemos muito bem, depois do jantar ele trouxe uma sacola com os presentes. Pra Vera um lindo casaco de couro e uma bota, além de um perfume que só de abrir encheu a sala, para ele comprou um par de sapatos italiano e um terno muito bonito preto, para Marisa ele trouxe um diskmam e dois cds um do Elton John e outro do Aerosmith, para mim ele trouxe duas camisetas da fórum e um tênis da Nike, para a Rosana ele trouxe uma calça da Hangle e duas blusinhas.
_Obrigado pelo presente Armando.
_Por nada Francisco.
_Tio adorei o diskmam e os cd´s.
_Obrigado Dr Armando.
_Não foi nada pessoal só umas lembrancinhas.
_Rosana nosso wisk.
_Rosana nossos refrigerantes, pra Marisa um dietético ela ta engordando muito.
_rsssssssssssssss
_rssssssssssssss
_rssssssssssssss
_Sem graças vocês, eu não estou gorda.
_Claro que não só barrigudinha.
_rsssssssssssssssss
_Vou ficar com raiva de vocês e você também.
_Aiiiiiiiiii, Marisa.
_Ta vendo Armando parece uma ferinha, daqui a pouco não vou precisar de tratamento de nervo e sim tratamento de dermatologia.
_Francisco, para.
_Ah Marisa todo mundo ta brincando.
_Desculpa amor, eu te amo do jeito que você é.
_Tudo bem, acho que  já esta perto da minha TPM, por isso estou meio chata.
_Esta daqui também quando esta com TPM não há uem agüente.
_Vocês não sabem o que é isso por isso ficam tirando sarro da gente não é Má.
_É tia, todo mês esse sofrimento.
_Mas eu vou fazer um tratamento.
_É muito caro tia, eu já ouvi falar, mas não sei bem como funciona.
_É uma cápsula que fica sob a pele e ela libera hormônio ai inibi a menstruação, custa uns R$ 800,00 e dura 6 meses.
_Vale a pena, pena é eu não ter dinheiro para fazer isso.
_Hei vocês duas querem parar de falar de menstruação, tem dois homens na sala.
_E daí, vocês não sabe o que é isso.
_Sabemos, mas vamos falar de outra coisa.
_Vamos fazer o seguinte vamos assistir uns dvd´s, trouxe um do Thers for Fears e outro do The Cranberries.
_Oba!
_The Cranberries, primeiro tio.
     Fomos assistir o dvd depois, fomos dormir, mas quer dizer a Marisa foi, mas o que eles querem fazer comigo dizendo para eu ficar aqui e fazer um tratamento e quanto tempo é esse tratamento, tentava de todas as maneiras dormir, mas minha cabeça não deixava, meus pensamentos inteiramente voltados na vida que tenho em São Paulo, mas ao mesmo tempo querendo uma mudança de vida, talvez essa pode ser a chance que eu esperava e não tive chance agora chegou.Depois de muito tentar dormir, acordei com a Marisa me chamando.
_Amor acorda já é 11:00hs, levanta.
_Caramba, eu não estava conseguindo dormir, quando consegui, meu corpo relaxou totalmente.
_Hoje é quarta-feira, vamos ligar para nossa casa.
_Liga você primeiro.
_Alô mãe, tudo bem?
_Tudo e você como esta ai?
_Um pouco preocupado.
     Toc, toc, toc.
_Dona Marisa a D Vera disse que vocês vão ate São Paulo sábado.
_Como assim?
_Ela e ele vão e vem com vocês, vocês vão voltar para cá. Mandaram avisar a mãe de vocês.
_Obrigado Rosana.
_Mãe acabei de saber uma noticia, vou chegar ai sábado, mas vou ter que voltar para cá.
_Por que?
_Eles querem me tratar na clínica deles.
_Nossa, ficar ai até quando.
_Não sei, quando chegar ai a gente conversa.
_Ta.
_Beijos mãe, fica com Deus.
_Você também.
_O que eles vão fazer comigo?
_Tratar de você amor é uma boa.
_Deixa-me ligar pra minha.
_Alô, Bianca tudo bem?
_Tudo e vocês como estão?
_Bem, ta tudo ótimo por aqui.
_A mãe ta ai?
_Ta vou chamar.
_Alô mãe.
_Oi Marisa, por que não ligou antes?
  as correrias daqui.
_Mas ta tudo bem com você?
_Ta mãe, estou gostando ainda mais daqui.
_E vocês vêm quando?
_Sábado estamos chegando, mas vamos voltar.
_Como assim voltar?
_Mãe a tia e o tio querem fazer um tratamento com o Francisco, por isso querem que ele fique um tempo aqui.
_Ah! Marisa estou com tanta saudade de você.
_Quando chegar ai conversamos.
     E passou-se a quarta, a quinta, sexta, e finalmente acordamos cedo no sábado, 6:00hs estávamos tomando café, e as 6:30hs saímos.
Pegamos a estrada em direção a São Paulo no carro da Vera o Honda Civic, o Armando veio dirigindo, mas não corria muito, é prudente no volante e quando menos percebemos estávamos perto de São Paulo.
     Pegamos a marginal Pinheiro, depois a marginal Tietê, e viemos direto para minha casa, todo mundo que estava na rua parou quando viu aquele carro prata parar diante de minha casa, até que eu desci, meio sem graça convidei eles para entrarem, a casa estava com um cheiro de mofo pois estava trancada, mas abri a janela e a Marisa e a Vera varreram e passaram um pano rapidinho, enquanto eu e o Armando víamos as poesias que eu escrevo.
     Depois do café eles foram para a casa dela.
     Combinamos de ele passar aqui na manhã seguinte e eu estar com tudo arrumado, para passar mais ou menos 6 meses em Bauru.
     Fui até o orelhão e liguei para minha mãe e disse que havia chegado.
     Voltei e comecei a arrumar minhas coisas, roupas, cd´s, calçados, alguns livros, e as demais coisas que eu precisaria.
     No final da tarde estava exausto, de noite dormi que nem fechei a porta direito.
     Tomei café logo cedo com os pães que eu mandei um menino comprar e estava esperando eles.
     As 10:00hs o carro encostou e a Marisa logo gritou.
_Vamos amor?
_Vamos.
_A Vera ficou lá na minha casa, minha mãe quer te conhecer, de lá vamos para a casa da sua mãe depois seguimos viagem.
     Chegamos à casa da Marisa uma casa simples, mas terminada na cerâmica, a D Silvia muito simpática.
_Bom dia D Silvia!
_Bom dia Francisco.
_Olha sou muito verdadeira e vou logo dizendo a verdade.
_Mãe!
_Toma cuidado com minha filha, ela é muito especial para mim, é meu mais valioso tesouro.
_Pode deixar D Silvia, eu amo sua filha e sei que onde ficaremos também seremos vigiados e bem cuidado.
_Verdade Silvia, nós gostamos muito desses dois.
     Depois da bronca, muita descontração e brincadeira, conheci a Bianca e nos despedimos com um abraço bem forte entre todos nós.
      Descemos a São Miguel, pegamos a Jacu-Pêssego e logo chegamos na casa da minha mãe.
     Ela me abraçou forte e convidou a gente pra entrar, apresentei a Vera e o Armando, e eles logo se sentiram em casa.
     Apresentei o Neto, Bira, Rosa, Junior, e a Moeisha, que a Vera ficou louca quando viu, e ela quis não sei como e logo foi para o colo da Vera.
_Olha D Vera!
_Vera, por favor!
_Vera, somos pobres espero que não reparem na nossa humildade, e tratem bem meu filho, se ele der algum problema, por favor me desculpem e mande ele de volta.
_Que isso Maria ele é um bom garoto, não temos filhos o apartamento é grande e eles vão serem bem cuidados.
_Vamos almoçar?
_É comida de pobre.
_Não diga isso, vivemos a vida que Deus nos permite o importante é ter comida na mesa, mesmo sendo apenas feijão e arroz.
_É só Deus sabe quantas pessoas não tem nem isso na mesa.
     A Rosa tinha feito panqueca, estrogonofe, maionese, feijão, arroz e assado um chester.
      Almoçamos, depois conversamos tudo que o Armando e a Vera ia fazer comigo e como eu ia ficar lá.
     Minha mãe não queria que eu fosse, mas deixou e prometeu vir olhar de vez em quando a casa.
     Na despedida ela chorou e saímos nos despedindo com o choro dela.
_Benção mãe!
_Vai com Deus!
_Tchau pra vocês.
     Saímos de casa por volta das 18:00hs, o trânsito estava bom e logo alcançamos a marginal, depois a estrada sentido Bauru.
_Estava cansado desta vez foi eu que deitei no colo das Marisa e não vi mais nada, quando ela me chamou foi numa parada, paramos num restaurante na rodovia Anhanguera , descemos e fizemos um lanche, estiramos um pouco as pernas e depois seguimos viagem, chegamos em casa mais ou menos 22:40, logo fomos para o quarto, depois de agradecer muito a atitude do Armando e da Vera fomos tomar banho e dormir, o mesmo fizeram eles.
_Seus tios são muito legais.
_São mesmo, você vai sair daqui outro, eles vão cuidar muito bem de você.
_Estou desde já agradecendo primeiramente a Deus, depois a você e a eles, pois sem vocês eu continuaria sofrendo sem um atendimento adequado.
_Boa noite amor.
_Boa noite.
_Hoje só beijinho.
_rsssssssss, outra coisa só daqui a quatro dias.
_Droga, rsssssssssss.
_Tudo bem amor, eu sei que você me ama e eu sei esperar para te amar quantos dias precisarem.
_Boa noite amor.
_Boa noite, eu te amo.
  Acordamos praticamente juntos e logo fomos tomar café.
_Bom dia D Marisa, tem um recado do Dr Armando para a senhora.
_Ele disse para vocês estarem na clínica as 13:00hs, disse para vocês irem de táxi.
_Que horas são?
_10:00hs
_Obrigado Rosana.
_Será que já vamos começar o tratamento hoje?
_Acho que sim.
_O que mais acho ruim aqui é que não tem nada para fazer, vamos viver uma vida de rei e rainha por seis meses, não sei se vou agüentar.
_Ah! Amor, mas é para o seu bem e eu estarei sempre ao seu lado.
_Onde será que tem uma bicicleta por aqui.
_Rosana.
_Sim senhor Francisco?
_A Vera tem bicicleta?
_Sim, ela tem uma e o Dr tem outra, mas faz tempo que eles não usam, esta lá na garagem, pede para o porteiro ele pega elas para vocês.
_Beleza, assim não me sinto mais preso.
     Descemos a garagem e pegamos as bicicletas com o porteiro, ele disse que tem uma bicicletaria a virando a esquina, portanto fomos lá mandar fazer uma revisão, a da Vera não estava com os pneus muchos, por isso fui montado nela enquanto a Marisa empurrava a do Armando.
     Chegando lá mandamos encher os pneus,engraxar as rodas e caixa de centro e trocar os cabos de freios.
     Tudo ficou R$20, 00, eu paguei e saímos pelas calçadas que aqui não são esburacadas como as de São Paulo.
     Passamos em casa e almoçamos, depois de meia hora saímos de bicicleta para ir a clínica.
_Vamos Marisa.
_Ah amor estou com preguiça
_Vamos.
_Pegamos uma rua reta, depois uma que tinha uma subidinha, subimos devagar, depois de 15 minutos chegamos a clínica.
_A Dr Vera, por favor!
_Ela esta na sala dela.
     Toc, toc, toc.
_Pode entrar.
_Chegamos.
_Vieram de táxi?
_Não.
_Como chegaram até aqui?
_De bicicleta.
_Não acredito, você são doidos?
_Parecemos!
_Arrumamos as bicicletas de vocês e viemos com ela.
_É por um lado é bom fazer exercício, assim você já chega aqui aquecido.
_E cansado rssssssssss
_rsssssssssssss
_Podem ir lá para a sala de fisioterapia, já esta na hora.
_Oi eu sou o Pedro, vou quebrar você inteirinho.
_Epa então to indo embora.
_Brincadeira, mas vamos puxar bastante os exercícios ok?
_Tudo bem.
     Exercícios para os braços, depois para o peito, as pernas, eu já estava todo quebrado mesmo, não estava nem conseguindo mexer os dedos depois de 1 hora e meia de exercícios.
_Pronto agora você pode ir.
_Isso se eu agüentar.
     Nos despedimos da tia e do armando, depois pegamos a bicicleta, eu não estava nem conseguindo sair do lugar, mas tinha que voltar levamos cerca de meia hora, entramos em casa mais ou menos 15:20hs.
_Voltaram cedo.
_Rosana, eles me quebraram.
_O que aconteceu?
_Muitos exercícios.
_Agora quero um bom banho.
_Marisa enche a banheira e coloca muitos sais de banho, vou ficar umas duas horas de molho.
_Ta amor, nossa como você esta suado.
_E Cansado.
     Depois do banho a Marisa fez uma massagem nas minhas costas e pernas e eu dormi.
_Fran
_Acorda
_Que horas são já é de manhã?
_rsssssssssss
_Não seu bobo.
_19:00hs, meus tios devem estar chegando.
_Nossa eu apaguei.
_Você estava cansado mesmo.
_Vamos lá para a sala?
_Vamos.
_Estava assistindo à novela das sete quando eles chegaram.
_Oi meninos, como foi o passeio.
_Estou todo arrebentado.
_rssssssssss
_rsssssssssss
_Amanhã vocês vão com a gente.
_Saímos daqui às sete horas.
_Tudo bem.
_Olha Francisco a bicicleta é bom para você, mas tem que ter cuidado, as ruas são muito perigosas.
_Como não tenho carro, meu veículo é uma bicicleta em São Paulo.
_Você não tem medo?
_Tenho, mas fazer o que, preciso me locomover.
     Jantamos, depois fomos para o quarto, ficamos fazendo carinho um no outro um pouco depois dormimos, para acordar cedo para mais um dia de exercícios.
     Dei um delicioso beijo nela e dormi como nunca, me livrando de um longo cansaço.
     No dia seguinte as 6:00hs da manhã acordei com o despertador tocando, chamei a Marisa e levantamos, tomamos um banho, depois colocamos roupas de calor, pois estava um dia bastante quente.
_Bom dia Vera.
_Bom dia Armando
_Bom dia Francisco
_Bom dia Murillo
_Bom dia tia
_Bom dia tio
_Bom dia, querida.
_Bom dia, maravilhosa.
_Esta com uma aparência ótima.
_O Francisco é que esta meio tosco.
_Nossa, ouvir essa palavra a essa hora da manhã, acho que vou ficar ainda mais deprimido, alem de doído estou muito como vou dizer perdido nessa nova empreitada.
_Murillo, você tem que ter forças para fazer direitinho os exercícios e melhora rápido.
_Por exemplo, você sabe nadar?
_Não.
_Mas vai ter que aprender, leve a sunga e eu comprei uma touca e um óculos para você.
_Tia posso nadar um pouco também.
_Depende querida, se não tiver paciente na hora, tudo bem.
_Comprei um maiô, um óculos e uma touca pra você também.
_Ah! Tia a senhora é demais.
_bom agora, vamos estamos atrasados.
     Pegamos o carro do Armando e rapidinho chegamos a clínica, logo o Felipe veio e nos chamou para a piscina, trocamos de roupa e fomos para os exercícios.
     Ele me deu uma espécie de espuma que bóia e mandou eu colocar embaixo dos braços e movimentar as pernas, enquanto ele segurava meu peito eu boiava, mas quando ele soltou e desci igual chumbo.
     Ele me puxou pelo pescoço enquanto eu cuspia a água que havia tomado.
     A Marisa chorava de rir, enquanto eu todo vermelho morria de raiva.
_Calma amor, você tem que fazer uma coisa de cada vez, bate um braço de cada vez na água alternadamente e as pernas a mesma coisa.
     Fui tendo um pouco mais de calma e consegui.
_Conseguiiiiiii.
_Ta vendo.
     Ficamos cerca de 40 minutos aprendendo a nadar, depois fizemos outros tipos de exercícios, enquanto fazíamos os exercícios a Marisa ficava nadando pra lá e pra cá.
_Pessoal, agora tomem banho e vão encontrar o Pedro para a segunda faze.
_Tudo bem obrigado.
     Depois do banho fomos para a sala de fisioterapia.
_Bom dia pessoal.
_Bom dia Pedro.
_Bom dia Pedro.
_Hoje eu vou fazer estiramento muscular com você.
_Deita nesse colchonete.
_Agora vou levantar sua perna direita e você vai continuar com a perna esquerda no colchonete.
_Quando doer eu grito.
     E foi fazendo, depois outros tipos de estiramento, massagem na coluna, a colocou no lugar, pois estava fora, depois exercício nas máquinas, isso levou cerca de quase duas horas, minhas pernas estavam bambas.
     Depois disso ele me liberou.
     Tive que sair de cadeira de rodas tantas eram as dores que eu sentia.
_Quando chegar em casa amor ele disse para fazer compressas com gelo.
_Já deu tchau a sua tia.
_Sim e o táxi já esta esperando ai fora.
_Nossa você hoje vai ter que me carregar no colo mesmo amor.
_Eu, nem morta rssssssssssss.
_Ta certo, to de mal de você.
_Brincadeira amor eu prometi que vou cuidar de você com todo carinho.
_Chegamos.
_Quanto foi?
_A Dr Vera já pagou a corrida.
_Obrigado.
_Rosana, uma bolsa de gelo, por favor.
_Vai melhorar amor eu tenho certeza.
_E com você do meu lado não tenho dúvidas.
     Almoçamos, depois tiramos um cochilo, acordamos ia dar 6:00hs da noite.
      Fomos para a sala e depois entramos no escritório do Armando, eu nunca tinha entrado lá, tudo muito bem arrumado e dois computadores, um grande e um laptop, ligamos e entramos na internet ficamos jogando jogo da velha, depois li alguns e-mails e respondi outros.
_Marisa vamos sair daqui antes que ele chegue, ele pode não gostar.
_Tudo bem.
     Fomos para a sala e ficamos assistindo a tv a cabo, estava passando um filme de Alfred Hitcook, chamados os pássaros muito bom, pena que já estava no finalzinho.
_Boa noite crianças.
_Boa noite.
     Jantamos depois jogamos algumas conversas fora e fomos dormir.
_Marisa você esta gostando mesmo de estar comigo?
_Que pergunta é essa logo agora depois de tudo que passamos?
_Sei lá, insegurança.
_Você é muito inteligente, mas muito bobo.
_Se eu não quisesse estar aqui com você nada disso estaria acontecendo, desde o primeiro momento que te vi muitas coisas mudaram dentro de mim.
_Eu já não olhava só o exterior das pessoas, depois de conhecer você ai é que não olhei mais mesmo, pude ver o quanto você é maravilhoso por dentro e nunca quero perdê-lo.
_Que bom ouvir isso de você amor.
_Te amo muito.
_Eu também te amo muito.
     Nos beijamos na mais profunda emoção e sentíamos que a cada dia era maior o nosso amor.
     A cada dia se repetia a rotina de exercícios, até que me senti mais firmes, já sentia melhora em meus pés, eles se firmavam mais no chão e meu pescoço já não estava tão torto, mas estávamos apenas no começo do tratamento, pois eu continuava tomando os remédios e fazendo os exercícios.
     O sonho às vezes temos ele acordado, pois dormindo talvez apenas pensamos que tivemos, mas hoje não vivo um sonho e sim uma realidade que me assusta por ser bela.
     Nada acontece por acaso e sim por obra do destino, assim foi encontrar Marisa, morena clara de olhos castanhos claros, cabelos longos um olhar atraente e uma boca que nunca quero esquecer como é gotosa de beijar.
     Assim é Marisa minha musa, minha paixão, minha introdução de um poema que não tem fim a não ser que eu morra com você longe de mim.Amo-te Marisa.






   


Era um dia de sábado e nos como sempre é nossa estória começa pelo acordar e ela subitamente perguntar que horas são.
     Respondi, levantamos tomamos banho, que desde que mudamos para cá quase sempre foi juntos, eu adorava esfregar suas costas e ela as minhas.
     No começo era um problema para mim, pois  eu fazia xixi sentado e meus banhos também, mas com os rigores dos exercícios eu já conseguia fazer tudo de pé, meu pescoço estava mais reto e minha coluna não estava tão torta.
    Hoje faz exatamente dois meses que estamos aqui, tenho de tudo, fisioterapia, natação, vitaminas e acima de tudo uma pessoa que nunca saiu do meu lado, nunca pensei que poderia chegar tão longe.
     Eu procurava ligar sempre para a casa da minha mãe e dizer como eu estava, e a Marisa era ótima com seus carinhos e afagos diários.
     A única que sofria com os novos ricos era a Rosana, que às vezes era surpreendida por nossos pedidos exagerados, mas ela não reclamava, às vezes nos brincávamos muito com ela, certas vezes ela ficava furiosa com nossas brincadeiras, mas nunca respondeu, nem reclamou.
     O Armando e a Vera eram como se fossem nossos pais, nunca faltou dinheiro em nossas carteiras, tentei arrumar algo para ganharmos algum dinheiro, mas fomos terminantemente proibidos.
     Assim vivíamos e as horas e dias foram passando.
     A Vera cuidava muito bem da Marisa, pois já estávamos vivendo como marido e mulher e ela sempre nos advertiu com o perigo de uma gravidez precoce, por isso usávamos métodos passados pelo médico dela, eu também sempre me cuidei, pois era muito cedo para uma gravidez.
_Pago R$50,00 pelos seus pensamentos!
_Muito pouco.
_Cem reais.
_Fechado cadê?
_rssssssssssss
_Pago você na terça, dia 30 de fevereiro.
_Engraçadinha.
_Não apenas alegre mesmo.
_Te amo muito sabia?
_Hum deixa-me ver se eu acredito, olha nos meus olhos.
_Não isso é covardia.
_Por que?
_Olhar nos seus olhos é ver ainda que o céu estiver cinza, ver o azul na imensidão do horizonte.
_Ta escrevendo poesias agora?
_Depois que conheci você acho que fiquei muito mais romântica.
_Que bom.
_Marisa, eu estava lembrando o dia que a gente se conheceu?
_Eu não sou de guardar datas, mas creio que deve estar quase completando 3 meses.
_Eu também não sei, mas já vivemos muitas coisas juntos e muitas maravilhosas.
_Quando meu divórcio sair quero casar com você.
_Eu também quero amor.
_Eu pensei que nunca mais ia querer casar de novo, mas há certas coisas que não são como queremos e sim como são.
_Eu acredito que nós nos encontramos não foi por acaso e sim por que tinha que ser dessa forma.
_É mais inúmeras barreiras temos que vencer, pois somos ainda que não, dependentes e não temos um futuro.
_Isso o futuro somos nós que aos poucos vamos traçando e da melhor forma possível.
_Verdade.
_Cadê a Vera e o Armando?
_Não sei.
_Disseram que iam comprar umas coisas.
_O interfone
_Ta, tudo bem.
_D Marisa e seu Francisco a D Vera esta lá na garagem e pediram que descessem.
_Pra que será?
_Oi tia, o que é?
_Uma surpresa pra vocês dois.
_Esta atrás daquele carro.
     Fomos correndo até lá.
_Nossa tia de quem é?
_De vocês, presente meu e do Armando, para vocês não irem mais de táxi para a clínica.
_Vocês são maravilhosos.
     Era uma Cripton da Yamaha. Da cor preta, novinha em folhas.
_Muito obrigado, corremos e abraçamos os dois.
_Agora só um probleminha, só a Marisa guia.Pois aqui tem que ter habilitação e você Francisco não tem.
_Por mim tudo ótimo, minha chofer estará ao meu dispor, rsssssssss.
_rssssssssssss
_rssssssssssss
_Engraçadinhos vocês.Rssssssssss.
     Já na sala fomos comemorar, eles com seus wisk e nós com nossos refrigerantes.
_Olha Francisco, eu a Vera e o Dr Paulo estávamos fazendo uma avaliação desde que você chegou aqui e estamos muito satisfeitos com o resultado, sei que não foi fácil no começo, mas hoje você esta 27% melhor do que quando você chegou aqui, seu equilíbrio está melhor e sua coordenação motora também e estamos fazendo de tudo para que dentro de 6 meses você consiga chegar aos 50% de melhora, pois como você sabe não é possível chegar aos 100% , eu a Vera queremos com  isso dar como presente para você essa melhora, espero que você goste.
_Olha Dr Armando e Dr Vera, somente meu pai e minha mãe fizeram muito por mim, mas hoje vocês estão ocupando os lugares deles e eu agradeço muito, primeiro a Deus por colocar vocês no meu caminho depois a vocês, e minha família, tenho certeza que esta muito feliz pelo que vocês tem feito comigo, me tratado como filho e me dando esse tratamento.
_Não há pagamento melhor do que ver uma pessoa que chegou aqui se agarrando as paredes e hoje andar mesmo com dificuldades, mas sem se apoiar em nada e saber que nós podemos fazer isso.Pois o dinheiro que gastamos não foi nada, o melhor pagamento vem de Deus e nós todos somos hoje abençoados por ser uma família.
_Murillo, você é muito especial e eu acredito que a Má sempre vai saber dar valor ao ser especial que você é.
_Amor não chora eles, estão falando a verdade.
_Eu sei disso, e é por isso que choro de felicidade.
 _Rosana trás um refrigerante pra você e senta aqui.
_Eu D Vera?
_Tem outra Rosana aqui?
_Agora um brinde a nossa família e a nova faze de vida do Francisco Murillo.
      Tim, Tim, Tim, Tim.
  No dia seguinte eu e Marisa começamos a ir motorizados a clínica, ela tinha carta de moto e carro, pena que eu nunca consegui tirar a  minha, mas estava feliz por estar com ela e além de tudo ser conduzido até onde eu estava me recuperando.
    Eu já havia aprendido a nadar e meus músculos estavam mais fortalecidos, mas acho que o que melhora mais ainda qualquer tipo de tratamento é a confiança que quem esta ao seu lado passa para você, pois somos movidos a creditar mesmo que não estejamos vendo que esta acontecendo mudanças em nossas vidas.
     Depois da sessão de musculação eu já me sentia mais disposto e não com dores como eu ficava no começo.
_Amor, terminou?
_Sim agora um banho e vamos passear um pouco.
_Tudo bem.
     Depois do banho fomos a sala da Vera e o Armando também estava lá.
_Como foi a vinda crianças?
_Foi boa tio.
_Que nada eu estava tremendo mais do que tremo, ela é uma braçuda, rssssssssssss.
_A é então você vai a pé pra casa!
_Tome vai falar que mulher não sabe guiar.
_Elas ficam umas feras quando a gente reclama.
_Estou brincando amor, de verdade você não guia mal.
_Da próxima vez você vai a pé.
_Vocês a vêem leva tudo ao pé da letra.
_Eu já te disse puxou o pai.
_Ah tia até a senhora vai ficar puxando o saco dele.
_rssssssssssssss
_rssssssssssssss
_Meus amores vocês são as minhas preciosidades e nós gostamos de mais de vocês.
_Desculpe alguma coisa Armando e Vera, mas agradeço toda noite a Deus por ter pessoas como vocês me ajudando e outra pessoa linda me amando como essa morena linda.
_E ela é linda mesmo.
_Olha pessoal ela ta vermelha.
_Para vocês eu estou com vergonha.
_Vamos.
_Tia a gente vai passear um pouco, vamos ao shoping.
_Tudo bem, mas quaisquer coisas avisem.
_Tudo bem tia.
_Beijos.
_Tchau para vocês.
     Pegamos a moto e fomos ao shopping. Deixamos ela no estacionamento e fomos andando, eu já nem sabia mais o que era andar sem tanta dificuldade, às vezes eu ficava cansado, parávamos e depois seguíamos pelo shopping, derrepente ela viu uma loja de calçados e lá foi ela correndo olhar.
_Não vai dizer que vai comprar mais sandálias?
_Vou sim, eu gosto muito, olhas esta transparente.
_Hei Marisa!
_Ficou linda em você.
_Embrulha pra mim.
_Deixa que eu pago.
_Paga com o cartão, pra trinta dias.
_Ta.
_Amor olha esse tênis que lindo.
_Pega um 40 pra ele.
_É gostei.
_Agora olha aquela camiseta.
_E aquela blusinha fica bem em você.
_Pronto chega, se não daqui a pouco a gente leva a loja toda.
      Pagamos tudo e fomos andando entre as lojas, entramos na Lojas Americanas e ela logo foi pra sessão de chocolate.
_Marisa, caramba, você não cansa de comer chocolate, vai ficar cheia de espinhas.
_Que nada eu só tenho espinhas quando fico menstruada, fora isso nem engordar eu engordo.
_É verdade, mas não exagera amor.
_Ta, só vou comprar duas caixas e algumas bolachas.
_Só isso?
_Só.
_Marisa você não existe.
     E ela foi entrando nas sessões e comprando, enquanto eu olhava, o que mais gostei foi o cd que ela me deu do Tom Jobim e um dvd do Queen.
     Pagamos e novamente seguimos, paramos na área de alimentação e pedimos uma pizza portuguesa e uma coca-cola e uma sprite.
     Comemos bem devagar e ela colocava um pedacinho na minha boca, nossos carinhos eram intermináveis.
     Depois de comer e das compras voltamos para casa.
_Rosana, coloca lá no meu quarto, por favor.
_Marisa senta aqui.
_Que foi amor.
_Senta no meu colo.
_Olha eu nem sei como dizer tudo que estou sentindo é muito difícil descrever, pois apesar de estar com você, você mudou radicalmente minha vida e a cada dia eu te amo mais e mais, amo esse seu cabelo quando acaricio, amo esse seu corpo, amo seus beijos enlouquecidos e esse seu olhar, as vezes quando você me olha sinto um calor, parece que estou queimando por inteiro e quando você me abraça na cama a noite sinto que estou protegido contra tudo e todos.Por isso eu digo agora e espero dizer sempre te amo muito.
_Amor você sabe que eu não fiz nada que você não merecesse e é muito bom ter um cara que não tem ambições, pois estamos vivendo vida de rico, mas nunca você mostrou ser um, cara interesseiro, pois sabe onde é seu lugar.
_Marisa estamos aqui, mas não somos donos, por isso não tenho interesse em nada deles, nem invejo, mas aproveito com bons modos tudo que eles puderem me oferecer e se uma hora eles disserem que não vão mas me ajudar, irei embora, mas serei grato para sempre, pois é quase impossível encontrar pessoas como eles.
_Você é de mais amor!
_Que isso Marisa, estou sendo ajudado demais e pelo que estou vendo ainda serei, por isso eu agradeço muito a Deus por ter encontrado todos vocês.
     Entramos no escritório e trancamos a porta e ali fizemos amor, mais intenso do que nunca, pois a cada dia estamos mais envolvidos e felizes.
_Eu te amo.
_Eu te amo.
_Eu te amo.
_Eu te amo.
_Não, nós se amamos rssssssssssss.

      E era assim que acontecia a cada dia, acordávamos, tomávamos café, depois pegamos a moto e dirigíamos a clínica.
     Certo dia quando íamos estávamos trafegando por umas das avenidas quando sentimos a moto mais pesada. Logo percebi que o pneu havia furado. Paramos e não havia borracharia ali perto.
_O que vamos fazer?
_Pergunta onde tem uma borracharia próxima por aqui.
     Fui ate uma banca de jornal, e o jornaleiro falou que na próxima rua a esquerda havia uma, só que estávamos pelos menos a 200 mts da rua.
     Eu já estava melhor, caminhando com mais facilidade, mas 200 mts para mim ainda eram muitos de uma só vez, mas fomos devagar, com ela ligada ficava mais fácil leva-la, bastava guia-la, quando chegamos lá fomos prontamente atendidos, ele cobrou R$ 5,00 pelo remendo, logo seguimos para clínica onde a Vera já estava preocupada, pois nunca nos atrasávamos.
_O que aconteceu?
_O pneu furou.
_Eu já estava morrendo de preocupação.
_Caminha Murillo pra  natação já. Rsssssssss
_Ok Dr Vera rsssssssss.
_Má ele esta bem cansado.
_Também a borracharia era longe e ele teve que ir andando até lá.
_Mas é bom que isso fortalece a musculatura dele.
_Vamos tomar um refrigerante?
_Vamos tia estou morrendo de calor.
      Enquanto elas tomavam refrigerantes eu nadava 2 km e cada dia o Felipe exigia mais.Depois era a vez do Pedro que me explorava.
_Pedro quando eu cheguei aqui você lembra quanto eu pesava?
_Deixa-me ver na ficha?
_Você estava com 64 kg.
_Hoje você esta com 69 kg, é pouco ainda, você tem que chegar aos 75 kg mais ou menos pela sua altura.
_Mas tem tempo ainda estou aqui só a dois meses.
_É, você esta tomando as vitaminas?
_Estou a dona encrenca não me deixa esquecer, além das fibras e outros complementos que a nutricionista passou.
_Dona encrenca, vou dizer a ela.
_Fala que ela me mata, depois eu venho puxar suas pernas.rssssss
_Eu nheim, rsssssssss.
_Vamos força nisso ai.
_É fácil vem fazer.
_Hoje você está muito engraçadinho.
_Estou feliz.
_Que bom.
_Agora esteira.
_A não já andei muito hoje!
_Onde?
_Quando víamos o pneu da moto furou a uns 200 mts da borracharia e eu fui andando até lá.
_200 mts não é nada, aqui você vai andar 1 km cinco vezes mais.
_Hoje você quer judiar.
_É para o seu bem.
_Ta certo vamos lá.
_Sem correr só andando.
_Vou zerar o cronômetro pra você não adulterar e volto logo, vamos pisa firme ai.
_Ok!
     Enquanto eu andava, eu me sentia cada vez mais confiante, que não existe coisas insuperáveis e sim coisa que nos ajudam a crescer emocionalmente e intelectualmente, quando que eu ia imaginar um simples olhar mudar uma trajetória de uma vida que estava tomada pelo desencanto e desanimo que tinha minha vida e ainda surgem duas pessoa que parecem anjos que nos ajuda a superar ainda mais os obstáculos sem cobrar nada em troca.
     Hoje eu agradeço a Deus e minha morena de olhos claros e aquela boca que amo, por todas essas mudanças que estão acontecendo em minha vida.
     Depois de 20 minutos ele voltou e eu tinha andado um pouco a mais, ele ficou alegre e me dispensou.
_Até mais Pedro.
_Até Francisco, se cuida.
     Tomei banho e fui até a sala do Armando.
      Toc, toc, toc, toc.
_Pode entrar!
_Oi Francisco.
_Oi Armando, vim aqui tirar algumas dúvidas com você.
_Sobre o que?
_Minha estadia na sua casa.
_Como você tem visto meu comportamento na sua casa.
_Olha Francisco, no começo até que falei com a Vera se daria certo vocês ficarem lá em casa, mas hoje sinto orgulho de ter ajudado você, pois sua melhora me fez ver que posso ajudar pessoas que precisam, e eu vi onde você mora, sem qualquer tipo de ajuda, e eu podendo ajudar sem ter nenhum problema para mim, isso é muito bom.
_A vida nossa mudou muito depois que vocês chegaram, eu já tinha até pensado em me separar da Vera.
_Por que?
_A rotina da gente era muito grande, por isso fui ao congresso nos Estados Unidos, nem tanto pela conferencia, mas sim para dar um tempo, vínhamos brigando por qualquer coisa.
_Mas vocês parecem que se dão tão bem?
_As aparências enganam, mas depois que vocês chegaram, nós nos unimos mais, pensamos muito em vocês quando estamos deitados, no que vamos fazer com vocês, como vocês estão respondendo o processo longe da família de vocês, ficamos mais unidos por causa de vocês.
_Foi muito importante a vinda de vocês.
_Que bom ouvir isso, pensei que estávamos atrapalhando vocês.
_Que isso, vocês não sabem o quanto vocês nos ajudaram.
_Bom isso tira muita preocupação da minha cabeça.Vou indo ok?
_Vai com Deus, nos vemos em casa.Hoje é dia de pizza, sexta feira.
_Legal então até mais tarde.
_Olha só uma coisa conversa de homem certo?
_Pode deixar nada de mulheres, rssssssss.
     Sai da sala dele mais aliviado, pois a gente não sabe como é ficar na casa dos outros até que só ouve uma piadinha de mau gosto e por sorte nossa graças a Deus ouvimos mais elogios.
     Toc, toc, toc.
_Oi Vera!
_Oi Murillo
_Estavam trocando figurinhas?
_Estávamos, mas o senhor chegou bem na hora que eu estava trocando uma valiosa, rsssssssssss.
_Não seja por isso volto outra hora, rsssssssss.
_rssssssssssss
_rssssssssssss
_Não, amor brincadeira dela, vamos embora?
_Vamos.
_Tchau Vera.
_Tchau até mais tarde.
     Pegamos a moto e seguimos em direção a casa.
      Chegando lá telefonei para minha mãe.
_Alô mãe.
_Oi, ta tudo bem ai?
_Ta ótimo mãe, a Marisa ta mandando um beijo pra senhora e pra Moeisha. Olha mãe ganhamos uma moto dos tios dela, estou indo pra clínica de moto.
_De moto, que conversa é essa?
_Calma mãe ela tem carta, e é uma moto daquelas pequenas, os tios dela nos deram para ir e vir da clínica.
_Não é perigoso?
_Não mãe, ela guia bem e aqui os carros respeitam os motociclistas.
_Ta tudo bem por ai?
_Mãe melhor impossível, já estou andando quase normal, lembra quando começou a doença, estou andando daquele jeito.
_Ele disse que você vai ficar bom?
_Não mãe, isso não é possível, ele disse que vou chegar os 50% de melhora, eu estou com 27% faltam apenas 23%, mas falta ainda quase quatro meses pra ele me liberar.
_Mas vocês não estão incomodando eles não?
_Eles dizem que não, não há crianças aqui, nós somos os filhos deles, dinheiro na minha carteira nem na dela não falta, toda semana a gente recebe R$ 50,00 cada um além do cartão que a gente tem pra colocar gasolina, comprar o que a gente quiser.
_Ganhou na loto nheim?
_Ganhei. Bom mãe beijos, e os meninos como estão?
_Ta a mesma coisa de quando você saiu, e a casa esta trancada, de vez em quando eu vou lá tirar o pó.
_Ta fica com Deus mãe da um abraço em todo mundo e fala que amo todos vocês.
_Eu também te amo muito, fica com Deus, tchau.
_Tchau mãe.
_Como está minha sogrinha e minha sobrinha?
_Estão bem e a Moeisha bagunçando muito.
_Que bom que estão todos bem, depois eu telefono para casa.
_Rosana.
_Por favor, faz uma vitamina para mim.
_Tudo bem, algo mais Senhor Francisco?
_Não, a gente não vai querer almoçar, mas eu tenho que me alimentar bem.
_Rosana senta aqui!
_Marisa vem aqui também?
_Vocês duas pensavam que eu iria melhorar assim tão rápido?
_Olha seu Francisco, quando o senhor chegou eu fiquei com muita dó do senhor, mas depois do tratamento, estou vendo a mudança que o senhor está passando e isso é muito bom.
_Eu também de certa forma fiquei surpreendida com a mudança  que você passou, pois pra quem está de fora é difícil saber o que você tem.
_Isso é verdade, mas eu procuro mostrar a verdadeira face da doença e não fingir o que tenho.
_Rosana, vai rápido minha vitamina.
_Já vou chefinho.
_Chefinho, que é isso, olha que eu sou ciumenta.Rssssssssssss.
_ rsssssssssssssss
_rssssssssssssssss
     Depois da vitamina, nós fomos deitar um pouco.
      Levantamos cerca de 18:30, gostamos de não ficar muito deitados, pois acho que é falta de respeito na casa, pois estaríamos abusando na estadia, mas de certo modo era entediante ficar sem fazer nada.
As 19:30 eles chegaram, logo foram tomar banho, nós já havíamos tomado e o Armando surpreendeu a Vera.
_Pessoal, hoje que dia é?
_sexta-feira
_sexta-feira
_Então é dia de que?
_Pizzaaaaa
_Vamos?
_Amor, estou cansada.
_Ah! Vera para, vamos e viremos de carro, tomamos alguns drinks e comemos uma pizza bem saborosa, só que vamos num rodízio que abriu.
_Tudo bem, deixa-me pegar minha bolsa.
_Eu estou pronta.
_Eu também.
     Eu fui sentado no banco da  frente com o Armando, e Marisa e Vera no banco de trás,descemos e na mesa, começamos a comer, pois vinha cada pizza, cada uma mais deliciosa que a outra.
      Depois de comermos, estávamos empanturrados com tanta massa, além dos sucos que tomamos, enquanto eles bebiam cervejas, pagaram a conta e fomos embora, mas antes pedimos que embrulhasse meia dúzia de esfihas para a Rosana.
     Quando se sai de carro, se beber não dirija, se dirigir, não beba, mas estávamos felizes e viemos bem devagar até em casa, graças a Deus não aconteceu nada, mas é sempre preferível que não se beba ao dirigir. Depois de uma deliciosa noite de muitas pizzas e conversas fomos dormir para que no dia seguintes mais coisas para fazer. 

 



 
_Marisa!
_Marisa!
_Oi amor, que foi?
_Nada, faz tempo que estou a te olhar, gosto de ver você dormindo, sentir teu cheiro, sentir suas respiração quando me abraça, eu não consigo deixar de pensar em você um só minuto.
“As flores que plantastes em minha vida, já floresceram e rebrotam cada dia mais e mais bonitas, fazendo assim com que seu perfume lembre-me você a todo instante e queira estar contigo a cada segundo dos meus dias durante a minha vida inteira, pois acho que não te amo desde ontem e sim te amei desde que nascemos, pois somos sementes da mesma safra e brotamos e crescemos para estarmos juntos e darmos frutos juntos para sempre” te amo.
_Nossa amor que presente mais lindo, acordar e ouvir um poemas desses.
_Você merece muito mais.
Obrigado, também te amo muito, muito, muito...
_Vamos levantar?
_Não, quero ficar agarradinha com você mais um pouquinho.
_Tudo bem.
     Eu acariciava seus cabelos lisos e profundamente olhava em seus olhos, pois por mais que eu a visse era difícil pensar estar sem ela ao meu lado.
     Toc, toc, toc.
_Oi Rosana bom dia!
_Bom dia D Marisa
_A D Vera mandou chamá-los
_Obrigado Rosana.
     Depois de tomarmos banho saímos e eles já esperavam para tomarmos café.
_Bom dia, dorminhocos!
_Bom dia!
_Bom dia!
_Vamos passear?
_Aonde?
_Em um churrasco na casa de um amigo meu, o André.
_Vamos.
_Eu to com preguiça.
_Deixa disso Má.
_É tipo um almoço.
_Vão estar um monte de médicos lá.
_Nossa  vocês gostam de estarem junto mesmo depois do serviço.
_É Francisco bom à gente comenta sobre os casos que estamos tratando sem ter que ficar naquelas reuniões chatas na clínica.
_Verdade em casa descontrai mais.
_São pessoas discretas?
_São, podem ir a vontade, de bermuda e etc.
_Legal.
_Vamos nos trocar.
     Vestimos umas roupas leves e eu coloquei um boné e ela um chapéu.
_Saímos em direção a casa do André, chegamos lá havia muitas pessoas cerca de umas 40 pessoas, muito simpáticas e brincalhonas, algumas eu já  tinha visto na clínica, muitos enchia o saco do Armando dizendo:
_Trouxe os filhotes para passear Armando?
     Eles davam risada e assim nos entrosamos com alguns filhos de outros médicos que havia lá.
      O churrasco era composto por picanha, espetinhos, vários tipos de carnes e saladas e nós como não bebíamos tomávamos refrigerante.
     Na beira da piscina estavam quase todos, outros estavam na casa.
     O churrasco estava uma delícia e ficamos lá até cerca de 17:00hs, quando saímos a francesa.
_Tio nem nos despedimos do André e da mulher dele.
_Ora saímos a francesa, você não sabe que é chique sair a francesa.
_Sei, mas eles devem estar procurando a gente até agora.
_Que nada, tinha muita gente, eles nem vão perceber.
_Rosana, chegamos.
_Rosana nosso wisk, por favor.
_Sim senhor.
_Tia a semana que vem nós queremos ir a São Paulo.Já esta com mais de dois meses que estamos aqui, estou com saudade do pessoal.
_Tudo bem, contanto que segunda feira vocês estejam aqui, podem ir.
_Obaaaaaaaaa!
     Assim a semana passou, na sexta-feira a tarde seguimos em Direção a São Paulo, saímos de lá 16:00, chegamos a São Paulo cerca de 20:00 da noite.Rapidinho de metro estávamos em casa as 22:00, eu na minha e ela na dela, tínhamos que aproveitar pois só tínhamos cerca de 44 horas para passar ao lado do nossos familiares.
     Acordei cedo, pedi para a Norma fazer uma faxina na casa e logo estava limpinha, ai peguei a bicicleta e fui até a casa do Jânio, já não estava tão cansado como sai daqui e as pessoas me olhavam até com certo receio, tipo imaginando como fiquei tão bem, quando o Jânio me viu nem acreditou, eu estava mais gordo, meu pescoço estava mais reto e eu já conseguia fica em pé com facilidade.
_Aonde você tava ganso?
_Em Bauru, o que estava fazendo lá?
_Estava me tratando esta vendo como estou melhor?
_Sua mãe me falou que você tinha ido para lá, mas eu nem acreditei, pensei que estava em Itaquera.
_Não, conheci uma garota ai depois de três semanas ela me chamou para ir para a casa da tia dela em Bauru, o tio dela estava nos Estados Unidos e ela não queria ficar sozinha numa casinha pobre coitada, dá até dó.
_Imagino, o que ele foi fazer lá?
_Foi participar de um congresso de neurologia.
_Eles são neurologistas, imagina só onde fui parar, além de tudo eles tem uma super clínica.
_Mas você já voltou de lá?
_Não vou voltar amanhã.
_Tenho que ficar lá seis meses. Estou lá a dois e você já viu a diferença imagina em seis meses.
_Mas é puxado, tem musculação, natação, ginástica e etc.
_E onde eles moram?
_Num apartamentinho pequeno, duas suítes, 1 quarto,dois banheiros, cozinha, sala de estar, sala de jantar, sala de vídeo e escritório.
_Pequenininho né?
_Nossa quase não consigo entrar de tão pequeno.
_rsssssssssssssssss, seu filho de uma mãe, e ela como é.
_Morena clara, 1.68 mts 57 kg cabelos lisos, olhos castanhos bem claros e se chama Marisa.
_Tenho tanta pergunta que nem sei como começar.
_O pior é que não vai dar para falar muito, tenho que voltar para casa e ficar lá um pouco vamos lá?
_Espera ai vou avisar a Cristiane.
     Chegando em casa fiz um café com o pó que pedi ao Rubinho, pois não tinha nada de comida aqui.
Depois expliquei como conhecera, como ela veio aqui, como ela me socorreu quando fiquei doente, e depois como fomos parar em Bauru, quando terminei de contar tudo que estava se passando era quase 22:00hs.
_Bom Jacaré até a volta, de lá eu ligo pra você ok!
_Espero que você aproveite e se recupere bem lá e depois se não recuperar meu amigo, é muita falta de sorte, mas Deus vai te ajudar.
_Você esta bem?
_Estou, e levando a vida.
_Legal, então fica com Deus, vou encontrar ela amanha aqui as 3 da tarde, temos que esta lá amanhã a noite, segunda tem fisio, natação musculação e etc.
_Se cuida e vê se liga ok?
_Você também me liga.
_Tchau Chicão.
_Tchau!
     Cai na cama e apaguei, acordei sete horas, rapidinho me arrumei e fui para casa da minha mãe, eu ainda usava a bengala, mas estava mais firmes as pernas e consegui chegar até em casa sem precisar ligar para virem me pegar.
     Quando minha mãe me viu não acreditou, eu estava retinho e ela pulava de alegria, abracei todo mundo e baguncei bastante com a moeisha, mas como sempre ela não me dava bola, quando deu 14:00 hs eu pedi para o Neto me trazer no Ermelino, passei logo na casa da Marisa.
     A mãe dela estava lá e também a Bianca, me receberam muito bem e como já estávamos atrasados só nos despedimos e fomos para minha casa.
     Chegando aqui em casa, tomei um banho, relaxei um pouco e ficamos namorando um pouco, o Neto já tinha ido embora, ai descansamos um pouco e fomos para a rodoviária, compramos a passagem para as 17:00 hs.
_Vamos chegar lá tarde.
_Nada amor vamos chegar lá umas 21:00hs.
_Sentiu muito minha falta?
_Sabe até que não.
_De verdade, pois estava tão empolgada em contar às novidades que nem me dei conta, mas à noite quando deitei na cama ai meus braços só ficavam te procurando.
Demorei pra dormir, foi horrível.
_Marisa eu estava tão cansado que apaguei, mas ao acordar ai senti sua falta, acordar e ver você dormindo acho tão gostoso.
_Tenho uma coisa pra te contar.
_O que?
_Te amoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo muitoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo.
_Eu tambémmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
_rssssssssssssssssssssssssssssssssss
_rssssssssssssssssssssssssssssssssss
_Nós somos dois loucos, olha só o monte de gente olhando para nós.
_To nem ai, To nem ai, To nem ai, podem falar o que quiserem que eu não vou ouvir.
_rsssssssssssssssssss
_rsssssssssssssssssss
_Vamos amor esta na hora do ônibus sair.
_Vamos, mas vou comprar umas batatas pra comermos na viagem.
_Pronto, comprei também uns refrigerantes.
     Quando o ônibus saiu estávamos exaustos tomamos os refrigerantes, comemos as batatas, e logo cochilamos, nem na parada acordamos, chegamos em Bauru, pegamos um táxi e chegamos em casa por volta de 21:30.
_Boa noite crianças?
_Boa noite
_Como foi a vagem?
_Corrida e muito corrida.
_Mas valeu a pena e por lá esta tudo bem, eu conversei com meu amigo, vi minha mãe e os vizinhos e minha casa, estava cheia de pó, tive que mandar dar uma faxina.
_Na minha casa, conversei muito com minha mãe e minha irmã e também vi duas amigas minhas, contei como estou muito feliz aqui.
_Que bom que estão felizes, pensamos que não estivessem gostando.
_Imagina Armando e Vera seriamos muitos mau caráter se fizéssemos isso.
_Ainda acho que estou dando trabalho, mas estou adorando ficar aqui.
_Tia e tio, estamos mortos de cansado, vamos tomar banho e dormir, boa noite.
_Boa noite meus amores.
_Bom dia amor!
_Bom dia, esta acordado faz tempo?
_Faz, acordei cedo, mas já esta na hora da fisioterapia.
_Vamos levantar?
_Primeiro me da um beijo bem gostoso, quero sentir você bem pertinho de mim.
     Nós estávamos vivendo um lindo momento, vivendo como um verdadeiro casal, era bom acordar todo dia e saber que ali está uma pessoa que me ama como sou e não como eu pudesse ser.
     Banho, café da manhã e depois ir a clínica, fisio, musculação, natação, massagens, tudo era como um sonho e o tempo foram passando, voltar para casa assistir a um filme, ir ao cyber-café, fuçar no not book do tio dela, nos amar no escritório, essas eram várias coisas que fazíamos.
     Manhã de sábado, ao tomar café, dias anteriores, feitos exames de sangue, e etc, Armando a mesa fala:
_Francisco, passou-se os seis meses, seu corpo hoje esta 48% melhor, não há necessidade de forçá-lo mais do que já foi, hoje suas condições físicas estão bem melhores mesmo e eu sou obrigado a te dar alta.
_Não sei se eu fico feliz ou triste, pois eu já estava acostumado com o tratamento e gostando muito do que eu estava fazendo.
_Olha Murillo, mas isso não significa que estamos mandando você embora, não, isso significa que não é obrigado a ir todo dia, mas nunca vai poder deixar de fazer certos tipos de exercícios, pois se deixar você vai voltar a fica como era ou piorar.
_Não estou entendendo.
_A partir de hoje eu quero que a vida de vocês mude.
_Sabemos que vocês deixaram família em São Paulo, mas não queremos que vocês vão embora.
_Mas e a nossa família?
_As famílias de vocês vão ser sempre a família de vocês.Mas temos que contar um segredo pra vocês, Marisa sua mãe nem sabe, mas eu não posso ter filhos e por isso queremos que vocês sejam nossos filhos, vivendo aqui conosco.
_Olha Vera e Armando, eu sempre quis sair de São Paulo, mas me preocupo muito com minha mãe, com a saúde dela, e com meus irmãos, mas acho que não podemos ficar pensando nos outros e sim na gente.A minha separação vai sair daqui a uns quinze dias e estarei livre para casar com essa pessoa que amo, e quanto eu vir morar aqui, eu tenho que pensar, pois eu sou aposentado, mas preciso ter uma fonte de renda para manter essa ferinha.
_Aiiiiiiiiii
_Tava demorando, nunca mais tinha me beliscado.
_E eu tia, também tenho que ter uma fonte de renda para não ficar só dependendo de vocês.
_Isso é verdade, mas já vínhamos planejando isso há bastante tempo.
_O que?
_Pelo que você me falou do Murillo ele é muito inteligente e gosta muito de computador, já alugamos um salão e compramos computadores, equipamentos e etc para montar uma loja de manutenção de computadores para vocês, e o ano que vem você já está matriculada na faculdade para fazer o curso de Direito que você tanto queria.
_Rosana água, por favor!
_Que foi Francisco?Ta passando mal?
_Depois de ouvir isso como não estar.
_Calma Murillo, estamos fazendo isso por que acho que vocês merecem, mas tem uma coisa, isso que estamos propondo agora é um negócio que será supervisionado por um contador e nós, vocês serão os donos, mas terão que pagar o investimento.rssssssssss
_Mas é claro Vera, chega de ter tudo nas mãos, nos outro dia comentamos isso de estarmos gastando muito aqui.
_Não, isso é outra coisa.
_Agora queremos um abraço bem gostoso dos nossos filhos.
_É pra já.
_Vocês são demais.
     Ligamos para nossas famílias e expomos o caso, minha mãe ficou triste por eu ir morar aqui de vez, a mãe dela a mesma coisa, mas ambas viram que podem ficar sem a gente e, além disso, é fácil chegar onde estamos, a loja foi aberta com três funcionários numa avenida muito movimentada, havia dois técnicos e um atendente além da Marisa, pois eu 3 dias na semana tinha que ir fazer a fisio, nós continuávamos com a moto, com ela guiando, saudando as dividas, vim a São Paulo, assinamos o divórcio, deixei um primo meu morando na casa e voltei.
     No começo do ano Marisa começou a fazer a Faculdade de Direito e nós vivíamos em harmonia, sempre que podíamos vínhamos a São Paulo.
_Marisa, eu pensei que nunca mais faria isso, mas estou novamente louco e minha loucura não vai passar, pois ela só sarará se casar comigo.
_Casa comigo Marisa?
_Você tem certeza disso?
_Absoluta.
       Casamos no dia 11/12 dia do aniversário dela.
        Alugamos um sítio e mandamos quatro vans buscar os amigos e fizemos uma bela cerimônia.
        Depois disso viajamos em lua de mel para Porto Seguro na Bahia onde passamos nossa lua de mel.
        Voltando o cotidiano vivíamos felizes, mas com muito trabalho, pois poucos meses depois que voltamos ela deu uma surpresa a todos nós.
_Rosana, quero que esteja presente pois sempre considerei você parte da minha família.
_Sabem de uma coisa?
_EU ESTOU GRÁVIDAAAAAAAAAAAAA.
     Todos nós saltamos da mesa e nos abraçamos na mais eterna alegria.
       Em Agosto nasceu Antônio Marcus de Souza Azevedo que pelas graças de Deus veio ao mundo para trazer paz alegria e felicidade e muito mais trabalho para a Rosana e a babá.
      Assim aconteceu a mudança da minha vida, atrás de um simples gesto pode conter certos interesses bons, que ajudam nós seres humanos errantes a ter mais esperança na vida e lutar para que cada dia seja melhor que ontem e amanhã muito melhor que hoje.
     Hoje podemos dizer, com toda nossa família mesmo longe, mas com Vera e Armando ao nosso lado sentimos que somos as pessoas mais felizes do mundo e que a felicidade nunca nos deixe, mas entregue a cada ser humano a paz, a alegria e a esperança que temos na vida.
     E mais um dia amanheceu, e mais um dia se foi e mais uma noite chegou...
 


FIM



















Comentários
   

O encontro surgiu da vontade de contar meus anceios, minhas vontades e frustrações que vivo e que vivi na minha vida.
     Atrás de um Francisco ou um Murillo, existe uma pessoa muito clara na imaginação, mas com certos problemas na convivência e na forma de aceitar os fatos que a vida me mostra, assim crio desde hoje um modo de contar como eu queria que fosse minha vida,baseada em fatos fictícios, mas que não deixam de terem um pouco de verdade e querer realizar a vontade que é de amar e saber que sou amado.